22 março 2007

J.P. Chenet Cabernet-Syrah 2005

Este vinho só está sendo comentado porque minha curiosidade às vezes é maior do que a razão. Esperava pouco e pouco encontrei. Não me arrependi, mas não gasto meus preciosos reais com outra garrafa deste vinho, um dos franceses mais populares nos supermercados brasileiros.
É um vinho produzido por Les Caves de Landiras, na região francesa do Languedoc, situada ao sul do país, fazendo divisa com a Espanha e o Mediterrâneo. Na classificação francesa é um vin de pays D'OC, uma categoria superior aos vin de table e inferior aos AOVDQS e AOC.
Nesta categoria, encontram-se vinhos elaborados segundo regras restritas e são provenientes de pequenas regiões não AOC, como departamentos, províncias, distritos ou comunas. Em razão disso, há mais liberdade ao produtor, como a autorização para constar no rótulo a variedade das uvas que entram na composição dos vinhos, como neste cabernet sauvignon-syrah.
Vamos ao resultado prático:
No copo, cor púrpura muito escuro, próximo ao roxo, com pouca transparência. Vinho jovem, com formação de discretas lágrimas. Pouca intensidade aromática, com notas florais (provavelmente violeta) que permaneceram mesmo com o copo vazio. Não havia sinais de passagem por madeira.
Vinho leve, pouco corpo. Gosto característico das uvas utilizadas. Palato finalizando com notas de goiaba. Taninos bem escondidos, indicando ser um vinho que não suporta guarda. Melhor bebê-lo em 2 anos, no máximo.
Final de pouca persistência, mas agradável. Um pouco de álcool, mas sem incomodar.
Em resumo: um vinho muito simples, sem atrativos ou complexidade. Um francês que não se justifica. A não ser que você queira realmente dizer que bebeu vinho francês. Garrafa bonitinha, mas só! Por R$ 19, encontramos vinhos muito, mas muito melhores.



35 comentários:

Vinho para Todos disse...

Depois da postagem descobri que este vinho é produzido pela mesma vinícola do BARON D'ARIGNAC, que provavelmente é o campeão de vendas entre os vinhos franceses de baixo preço (e qualidade).

Anônimo disse...

Gosto desse vinho, mas você tem razão quando fala que não se justifica pagar 19 reais por um vinho só porque é francês. Mas acho que valeria a pena pagar uns 12 por ele. É bem leve e agradável, mas parece que não suporta ser acompanhado por comida, o que não é muito bom em se tratando de vinhos tintos pois não são feitos para serem aperitivos.
Parabéns pelo blog muito instrutivo.
Roberto Corrêa de Paula

stuart disse...

have to say that i did not enjoy the JP Chennet Cabernet-Syrah...not the best by any means and not one I will be trying again in any hurry.

Maurício disse...

Realmente, se fôssemos falar de chilenos ou argentinos, não seria um bom custo X benefício. Porém, em se tratando de um francês, até que pelo preço vale à pena conhecê-lo. Compreio-o esperando uma bomba (18 reais) e me deparei com um vinho de bela coloração e um aroma adocicado, que ainda não consegui destingüir. O sabor, a bem da verdade, fica devendo, mas devemos ter a conciência que, pelo menos eu não conheço, nenhum vinho europeu de respeito esteja a nossa disposição por este preço.
Comprei, experimentei e não me arrependi. O que importa é conhecer e compartilhar. Parabéns pelo blog.

Anônimo disse...

Um delicioso vinho, de fama e tradição, que conserva até hoje o "defeito" de sua garrafa medieval.

Se botamos ele na garrafa de um vinho caríssimo os amigos do site estariam se rasgando em elogios!

Vicbarr disse...

Dá pra perceber que o JP Chenet tem seus defensores... Minha esposa adora esse vinho, mas acha a garrafa horrorosa, que já eu acho belíssima. Quanto ao líquido, não é mesmo grande coisa. Deve ser produzidos aos rios. Porém pelo preço tá muito justo. Na mesma faixa, ganha de muitos nacionais. Realmente vale mais a pena apostar em um chileno.

Mais uma vez parabéns pelo site. São poucos em que, como este, podemos encontrar degustações criteriosas e respeitosas de vinhos feitos para os comuns mortais.

Expert disse...

Concordo com o "anônimo" comenários plagiados querem induzir os não convictos. Coloquei este vinho noutra garrafa de vinho elogiado e os pseudo entendidos nada comentaram da "duvidosa" qualidade.

Vinho para Todos disse...

Caro Expert,

posso estar errado, claro. Poderia até mesmo estar no grupo que você enganou. Não me preocupo muito com isso, afinal sou apenas um amador, não um expert.
Obrigado pela visita e pelo comentário. Volte sempre...

vanio disse...

Por custo-benefício acho um vinho muito bom,o Syrah. Existe o Merlot para quem deseja uma gradação alcoólica maior. Por 10 dólares é um preço bom, é o meu prefeiro há tres anos .

Anônimo disse...

ja q eh tao sabidão e reclama tanto dos vinhos.. pq nao vira um enologo e faz uma vinicula? ahuahau

Vinho para Todos disse...

Meu caro anônimo, é muito pouco provável que um dia eu tenha uma vinícola.
Mas uma “vinicula”, com a letra “u”, NUNCA terei. Disso eu estou certo.
Mas de toda sorte, obrigado por perder seu tempo lendo o blog e enviando um comentário tão precioso!
Continue bebendo bons vinhos.
Saúde!

Anônimo disse...

O Sobre preço que os vinhos francese têm no Brasil raramente os fazem uma boa opção , por preço equivalente se bebe muito melhor um chileno ou Argentino...

Anônimo disse...

Parabéns pelo bolg.
Obrigada pelas dicas, são valiosas pra mim que sou leiga no assunto vinho.
Não sei muito sobre vinho, mas gosto de degustar um bom vinho.
Gostei muito deste Syrah, comprei por curiosidade e gostei muito, como ja foi dito por vários acima, é melhpor do que certos nacionais, mas so chilenos e os Argentinos realmente são bons.
Vinho para Todos, o que pode me falar do chileno Viñas del Mar.
Aguardo....obrigada!

Vinho para Todos disse...

O único vinho Viñas del Mar que experimentei (e comentei no blog em 2/8/06) foi um Merlot 2003. A experiência não foi boa, então não comprei mais. Então, não sei lhe dizer muita coisa além do que já escrevi.
Saúde.

Anônimo disse...

Tanto minha esposa quanto eu gostamos desse vinho. Acredito que ele tem credibilidade porque recebeu medalha de prata no Vinalies Internationales 2006 - França/Paris, onde participaram 2.770 amostras de 35 países.

Vinho para Todos disse...

Caro Anônimo, nesse concurso boa parte dos vinhos participantes (2.770) foram premiados. Mais precisamente, 687 foram medalha de prata e 194 de ouro. Ou seja, 32% dos participantes ganharam medalhas!

Confira o resultado no link: http://www.oenologuesdefrance.fr/vinalies/archives.php

Ser premiado nesse concurso não foi tão difícil. Até um vinho da BOLÍVIA foi medalha de OURO.

Obrigado pela visita e comentário, embora discorde de você.

Saúde!

Rodrigo disse...

Gostei mto deste vinho. Sou um grande amador desta arte. Tenho um chileno, o ERRAZURIZ, 2007 - Cortton, Cabernet Sauvignon. Alguém ja provou deste vinho, é do mesmo "nível" do JP Chennet Cabernet-Syrah?

Rodrigo.

Anônimo disse...

Que pergunta é essa? Se um Errazuriz é do mesmo nível do JP Chennet? Deve estar brincando.

Aldo disse...

Olá Anonimo,
Pelo pouco que conheço de vinhos, e pelas impressões que tive desse J. P, o Errazuriz é de longe superior... pelo menos na minha modesta opinião, os vinhos da Errazuriz são excelentes e muito bem feitos, pena que não se pode beber deles todos os dias, pois o Errazuris Reserva custa em média R$ 50,00... um abraço!

Ingrid Torsani disse...

Olá! Estou experimentando hj este vinho, e devo admitir que, embora um pouco doce, gostei do que provei. Eu não sou nenhuma expert, longe disso, estou ainda iniciando neste mundo maravilhoso de descobertas que são os vinhos.
Gostei do seu blog, aliás.
Abraço!

Irving Rocha M. Lopes disse...

Parabéns pela análise do J.P. Chenet!
Parabéns também por analisar outros vinhos de mesa de preços semelhantes.

Muito interessante compartilhar análises de vinhos que atingem milhares de pessoas nos supermercados. Análises que provavelmente atingirão um público considerável. Não estranhei ver tantos comentários nessa thread do blog.
Continue assim, mostre sua isenção, beba diferentes faixas de preço, cresça, e saúde sempre!
Particularmente sempre estive em tentação ao comprar um J.P. Chenet. Agora não hesitarei, não exergo óbice. Muito obrigado.

Rubens Saad disse...

Olá amigo. Sou totalmente defensor e altamente consumidor do JP. Chego na loja mensalmente disposto a brigar com o gerente, caso não consiga levar pelo menos 4 garrafas por mês. Não existe na terra outro vinho de mesa com esse preço e com esse sabor. Concordo com muitos que disseram que ele passaria por um vinho caro. Não vou te jugar, como você mesmo disse, é amador assim como eu. Ambos temos o direito de acertar ou errar. Parabens pelo blog.

Anônimo disse...

Aqui na Alemanha eu pago por esse exelente Vinho apenas €2,99 a garrafa (isso mesmo, vcs leram certo, €2,99) e apesar de termos por aqui uma imensa quantidade e qualidade de vinhos produzidos em toda a parte do mundo, eu me identifiquei mais com o J.P, nao simplesmente por ser barato, mas pelo seu sabor fresco e notas suaves... Exelente Blog e... Prost.
Juliano Lemes, Berlin-Deutschland

Cridence disse...

Comprei esse vinho para minha sogra... depois posto o resultado! rs.
Ahhh, paguei R$33 por ele. =/

Anônimo disse...

Legal o blog.
... além da troca de experiências sobre os vinhos, percebe-se haver quem entenda da língua portuguesa
em relação a alguém que fez um comentário e que não sabe como se escreve a palavra vinícola...
Acompanharei... para aprender um pouco sobre vinhos e, quem sabe, também a escrever bem.

Anônimo disse...

Aqui em araraquara S.P ele está por R$ 13,30. Eu pensei em dar de presente para meus padrinhos de casamento o que vocês acham ?

Anônimo disse...

Não sei absolutamente nada de vinhos e sempre tive alguma resistência quanto a essa bebida. Amigos me deram bons motivos e dicas para consumir vinhos: JP Chenet, uma das sugestões, me agradou não só pelo preço mas também pelas qualidades que alguns postaram aqui. Estou aprendendo a gostar de vinhos por causa dele e não sai caro!!!!
Anônimo pela pressa.

Anônimo disse...

Experimentei pela primeira vez este vinho hoje e só tenho duas palavras para descrevê-lo: SEM GRAÇA.
Certamente é melhor partir para um chileno ou argentino nessa faixa de preço.

Anônimo disse...

Parece que o pessoal gosta mesmo e de vinho chileno ou argentino, (concha y toro), estes se toma, e nao se degusta, como um francês!

Anônimo disse...

Estou em Teresópolis, no restaurante, Fígaro, e tomei esse que maravilha.

Silas Sequetin disse...

Por curiosidade, li todos os cometários do post... Parabéns pela paciência em responder os mais variados comentários possíveis... rs

Abraço e parabéns pelo blog, está cada vez melhor!

Silas Sequetin

Anônimo disse...

Amigo, achei um J.P Chenet Cabernet Syrah Tinto safra 2007 escondido na casa de minha vó, talvez ele tenha sido esquecido, Fiquei receoso em degustá-lo por conta da quantidade de tempo. Será que já virou vinagre? O que acha? rsrrsrs

Anônimo disse...

Sempre se ouve falar em bebidas alcoolicas importadas falsificadas, mas sobre vinhos nunca soube. Existe perigo de vinhos importados falsificados? Quais os melhores lugares para se comprar vinhos?

Anônimo disse...

Adorei as dicas parabéns pelo blog muito pratico e simples para quem é leiga no assunto como eu...!!!

Anônimo disse...

Gostei muito do J.P e quem estava a mesa também aprovou, pelo o que eu vi pelos comentários a maioria teve uma impressão positiva, continuarei comprando e bebendo ó J.P..
Parabéns pelo blog