30 dezembro 2007

Cabriz Colheita Seleccionada Dão DOC 2005

Este é o 11º vinho da "Confraria Brasileira de Enoblogs", cujos comentários deste mês foram antecipados para o dia 30 de dezembro. Os participantes são os blogs brasileiros listados à direita, no menu de Enoblogs. É também o 90º e último vinho que comento este ano.
É um vinho produzido pela gigante portuguesa Dão Sul, fundada em 1990 e bastante conhecida dos brasileiros. As uvas deste vinho são originárias da "Quinta de Cabriz", uma propriedade próxima de Carregal do Sal, na região do Dão. Paguei R$ 26 pela garrafa, no Extra de Santo André, em agosto. Estava curioso com o resultado deste vinho, até mesmo para tentar recuperar minha imagem com os amigos portugueses, que têm me acusado de comprar muita coisa ruim que vem de lá.
É um corte das castas Tinta Roriz, Alfrocheiro e Touriga Nacional. As diferentes parcelas do vinho foram vinificadas em separado, nesta ordem, garantindo a qualidade do produto final, segundo a vinícola. Estagiou por 6 meses em barricas de carvalho francês de segundo ano.
No copo, coloração púrpura, indicando juventude, com formação de muitas lágrimas, porém rápidas. Aroma frutado, com algo vegetal ao fundo (talvez grama molhada) e indicação do estágio em madeira, sem exageros. Tipicidade portuguesa, sem dúvida.
Vinho leve, pouco corpo, com taninos presentes e uma certa rusticidade. Boa acidez. Retrogosto com prevalência de frutos vermelhos. Álcool equilibrado (13%). Final de boa persistência e frutado.
Boa estrutura, pode melhorar nos próximos 2 anos. Equilibrado, com madeira bem integrada ao conjunto. Lembrou outros vinhos do Dão, como o Grão Vasco, já comentado aqui (relembre), com maior qualidade, no entanto. Acompanhou bem a comida e comportou-se bem aos 16ºC. Deixando esquentar um pouco, o álcool incomodou.
Boa escolha para finalizar o ano.

9 comentários:

Colheita de Vinhos disse...

Olá Vinho para Todos,

Gostei bastante do vinho do mês, foi muito bom participar pela terceira vez da Confraria, e poder estar aprendendo com vocês.

Desejo a você um 2008 com muitas conquistas, e repleto de saúde!

Abraços,

Guilherme.

Di disse...

Achei que eu estava louco no aroma de planta molhada, pensei até em nem tocar no assunto. Mas já que não fui o único, que bom.
Achei bem gostoso o vinho, nunca tinha experimentado um português de uma qualidade melhor. Se alguem me pedir alguma indicação, não terei medo em cita-lo.
Mas não foi um vinho que me chamou muita atenção. Apesar de ser muito gostoso, acho que estou excessivamente acostumado com o Novo mundo.

Di disse...

*roubei a foto e a coloquei no meu, a garrafa que encontrei no google estava com o rótulo muito embaçado e não tenho cam hheheehehe

Gabriel Aleixo disse...

Olá! Acabei de postar meus comentários sobre o vinho do mês. Achei que foi uma excelente escolha, obrigado!
Desejo um excelente ano novo para você e sua família. Que em 2008 tenhamos muitas alegrias, paz e sucesso para continuarmos nessa maravilhosa empreitada enológica.
Um abraço,
Gabriel

João Barbosa disse...

Ena! Tanto pontos?! Bolas! Confesso que este vinho não me dá alegrias, mas se é um campeão de vendas é porque virtude há-de ter.

Colheita de Vinhos disse...

Olá Vinho para Todos,

Não deixe de ler os comentários sobre o vinho Cabriz no blog "Viva o Vinho" postado neste domingo.

Abraços,

Guilherme.

Wine Connections disse...

Bom blog. Mas é preciso começar a provar vinhos portugueses de gama mais alta.E mbora já sejam vinhos bem feitos estes só não dão a impressão correcta do que por cá se faz. Pois são todos de gama baixa.
Se for o caso disso tenho que enviar umas garrafas, já que trabalho numa distribuidora, a Berry's.

Vinho para Todos disse...

Caro Manuel,

fiquei feliz com a visita e o comentário. Aproveitei para inserir o link para seu blog no "Vinho para Todos".

Quanto aos vinhos portugueses, temos um problema: o preço.
Os vinhos que comento têm preço máximo de 40 Reais, uma quantia ideal para o consumidor brasilero mediano. Isso equivale a uns 15 Euros.

Mas, o Brasil tem a carga tributária mais pesada do UNIVERSO. Vinhos que você compra aí por 3 ou 4 Euros, aqui custam mais de 10, certamente.

Por exemplo, o CABRIZ Colheita Seleccionada 2005 custou algo em torno dos 9,75 Euros. o GRÃO VASCO é comprado a 9 Euros.

Estes exemplos acredito sejam suficientes para você perceber que é difícil "melhorar" o nível dos vinhos, quando se propõe a comentar nessa faixa de preços.

De toda sorte, devo registrar que os melhores vinhos portugueses que bebi (verdes) me foram gentilmente presenteados pelo amigo João Barbosa, do blog joaoamesa.blogspot.com

Grande abraço e parabéns pelo blog.

VPT

Cristiano Orlandi disse...

Prezado,

Recentemente fui surpreendido no Extra pela versão branca do Quinta de Cabriz. Postei no meu blog ontem e foi uma experiência bacana, errei na comida o prato passou por cima do vinho... mas isso não tira os méritos do mesmo.

Tenho um tinto em casa e devo postar nos próximos dias, acho que vai ser legal ver a evolução do vinho.

Se encontrar o branco, prove! Acho que vale a pena.

Forte Abraço!