05 fevereiro 2008

Cordelier Reserva Cabernet Sauvignon 2005

O primeiro vinho que comentei neste blog foi um achado, um chardonnay da Vinícola Cordelier, safra 2000, escondido na prateleira de um supermercado (relembre). Este fato me fez desenvolver respeito e carinho pela vinícola, fundada em 1987, no Vale dos Vinhedos.
Este cabernet sauvignon estagia em barris de carvalho. Não sei por quanto tempo ou qual a quantidade do vinho que tem contato com a madeira, pois a vinícola não informa. É um vinho muito fácil de beber e tem ótimo equilíbrio. Paguei R$ 23,00 por apenas uma garrafa, infelizmente.
No copo, um púrpura intenso, escuro, sem transparência, com muitas lágrimas e manchas no copo. Girando a taça, parecia que o vinho era denso, grosso, realçando o corpo. Bons aromas de frutos vermelhos maduros e lembranças florais (violetas).
Na boca, bom corpo, quase "mastigável". Taninos presentes, mas já domados, com boa acidez e álcool equilibrado (12,5%). Retrogosto frutado, com madeira discreta e bem integrada. Final longo e frutado. No fundo da taça, formaram pequenas bolhas de ar.
Vinho corretíssimo, que vale a pena ter em casa para momentos especiais, com boa relação qualidade x preço. Tenho dado sorte com os vinhos nacionais este ano. Espero que continue assim!

5 comentários:

Gabriel Aleixo disse...

Olá!
Vou propor, então, o Alamos Pinot Noir 2006. Acho que o 2007 está chegando nas lojas, não sei qual será mais fácil de encontrar.
O que você acha?
O único outro Alamos que provei, um Malbec, achei excelente.
Além disso, tem bom preço, abaixo dos R$30.
Abraço.

Arlen Nascimento disse...

Oi, há algum tempo venho acompanhando o seu blog e logo quando encontrei, gostei bastante. Uma linguagem simplAes e sem frescuras.
Mas ultimamente, o seu blog se tornou muito, por assim dizer, sofisticado, quase um enochato.

Mas mesmo assim é um bom guia pra quem não conhece absolutamente nada

Arlen Nascimento

Vinho para Todos disse...

Prezado Arlen,

Fiquei preocupado com seu comentário. Valeu o alerta, porque não tenho a menor intenção de ser um blog "sofisticado", muito menos de me tornar um enochato.
Dia desses me perguntaram uma definição para esta triste figura do mundo do vinho. Disse que o enochato é aquele que gosta de degustar a si próprio. Eu, definitivamente, prefiro degustar vinhos.
Abraço e obrigado.

gerson disse...

Olá, estava viajando, e hoje estou lendo seus comentátios, fiquei surpreso com o comentário acima, é claro que temos que respeitar as opiniões dos outros, pois não somos donos da verdade, mas não percebi alterações em seus comentários, e vc está longe de ser um enochato...abçs

nilson roberto disse...

Olá, fiquei muito contente conhecer e estar participando desse blog, ainda é bom saber que hesista pessoal assim como você, que faz um bom trabalho comentado vinhos seja eles agradáveis ou naõ, doue a que doer, mas sem pretenções comercias alguma sobre eles apenas fazendo uma relação do seu custo e benefício..........Parabéns!!!