22 março 2008

Miolo Gamay 2008

Quem lê sobre vinhos já conhece a história. Na França, os Beaujolais Nouveau são vinhos comemorativos da colheita, feitos com a uva gamay e lançados na terceira quinta-feira do mês de novembro. São vinhos jovens e despretensiosos.
Como no Brasil a colheita é realizada ainda no primeiro semestre, a Miolo sempre lança este gamay com a intenção de torná-lo o "vinho da Páscoa" para os brasileiros. Neste ano, o rótulo veio mais interessante que nos anteriores, pois foi encomendado ao artista Romero Britto. Está mais bonito, o que não foi difícil, mas este assunto é para o Cláudio, do Le Vin au Blog.
Vamos ao vinho.
No copo, coloração entre o púrpura e o roxo. Aromas florais de boa intensidade, provavelmente violetas. Na boca, vinho com pouco corpo, com taninos quase inexistentes e acidez bastante escondida. 12% de teor alcoólico. Retro-olfato levemente floral. Final muito curto. Melhor nos aromas do que na boca.
Como vinho comemorativo da colheita, tudo bem, mas não voltará à minha modesta adega. Não justificou os R$24 que paguei pela garrafa, no Extra. Arrisco a dizer que este vinho não está à altura de seu produtor. Bonitinho, mas ordinário (no sentido de comum, claro).

9 comentários:

Luiz Henrique Viana disse...

Olá Vinho para Todos, comprei este vinho para acompanhar o bacalhau da semana-santa. O vinho sumiu. Como você disse, não tem estrutura para suportar comida. Serviu apenas como um aperitivo, digamos, sem-graça.
Abraços,

Le vin au Blog disse...

Olá Vinho para Todos!

Sobre o rótulo do Gamay: acho que eles conseguiram atingir o objetivo. Observei em alguns supermercados por aqui que este rótulorealmente despertou a atenção de muita gente que passava diretor pela seção de vinhos. Conceitualmente acho que tb eles acertaram: a ilustração é alegre e colorida, de acordo com um vinho leve e jovem como o Gamay. Sobre o artista: Romero Britto é um artista que usa muito bem a linguagem gráfica, cores chapadas e vivas. Uma linguagem comtemporânea. Porém muitos críticos comentam que é um artista "de uma nota só" que não evoluiu no seu trabalho. Isto acaba cansando um pouco.

Abs.,

espressa-mente! disse...

caro vinho para todos, voce pagou foi pelo rotulo..o vinho (liquido foi de brinde!
de chinelo, rotulo, panetone, perfume, todo que é romero brito tem a mesma cara. assim, justificando com justiça o rotulo de artista de uma nota so como bem lembrou o claudio!
abs,

Vinho para Todos disse...

Espressa-mente!

Exata-mente isso: paguei pelo rótulo... e caro!

Daniel Rodrigues / Florianópolis-SC disse...

Primeiro queria parabeniza-lo pelo blog. Muito legal a sua iniciativa.

Sobre o Gamay, não sei ao certo sobre a intensidade do vinho, achei-o leve bem parecido com o Miolo Seleção.

Sobre o preço, acho que voce pagou um pouco caro por ele. Aqui em Florianópolis, pegamos uma promoção na qual uma garrafa valia 10.00 reais(Supermercado Angeloni). Acho que foi um bom custo beneficio.

De Que Lado Você Samba? disse...

Prezado,
acho que o Gammay faz bem as vezes do Beaujolais. Achei frutado e floral, suave e fresco. O problema, como vc apontou, está justamente no preço. No Zona Sul, a 20,00. Aí não dá.

Marcos Silva disse...

Quando há uns treze ou quatorze anos atrás, depois de uma enorme propaganda, daquele do vinho que está até hoje na tv, sobre as deliciais do Beaujolais Noveau, corri até a sua importadora e comprei o tal e fui para casa de uns amigos com a iguaria, que nada ,foi unânime ninguém gostou. Há poucos meses experimentei esse da Miolo safra 2008, péssimo muito pior que o francês , gosto e cheiro de bebida de uva de criança, aquelas que vem na garrafinha de plástico, nada pior.

Marcos Silva disse...

Quando há uns treze ou quatorze anos atrás, depois de uma enorme propaganda, daquele do vinho que está até hoje na tv, sobre as deliciais do Beaujolais Noveau, corri até a sua importadora e comprei o tal e fui para casa de uns amigos com a iguaria, que nada ,foi unânime ninguém gostou. Há poucos meses experimentei esse da Miolo safra 2008, péssimo muito pior que o francês , gosto e cheiro de bebida de uva de criança, aquelas que vem na garrafinha de plástico, nada pior.

Anônimo disse...

Ola

Moro numa cidadezinha da Alemanha e esses dias, pasasndo por um minimercado (o Norma), encontrei esse vinho por 2,99 euros. Ja havia bebido outros vinhos da Miolo, mas nenhum no exterior.
Este, pelo que vi nos comentarios, esta mais barato fora do Brasil.
Vinho bom. Nao e[ o melhor que ja bebi, mas pelo preco, aqui, ta valendo.

Abracos