28 janeiro 2009

Castillo de Molina Reserva Carmenère 2005

Este é o segundo vinho desta linha que comento. Assim como o Pinot Noir 2006 (relembre), este Carmenère peca pelo uso um tanto exagerado da madeira, o que para meu gosto pessoal pode comprometer seriamente a qualidade do vinho. Sei que há consumidores que não abrem mão dos aromas abaunilhados, mas isso esconde as características do vinho (inclusive os defeitos). Experimente colocar bebida energética em uísques de qualidade diferente. Verá que ficam muito parecidos, embora muitos gostem!
Tenho outro vinho desta linha para comentar no futuro (um Syrah), que provavelmente terá a mesma característica, uma opção da vinícola San Pedro, que exporta vinhos de várias faixas de preço para o mercado brasileiro.
Pela garrafa deste vinho paguei R$35, em julho. É produzido com uvas do Vale do Curicó, sendo 90% de Carmenère e 10% de Cabernet Sauvignon. O vinho passa por barricas de carvalho francês e americano, sendo que 30% delas são novas e permanece em descanso por doze meses.
Na taça, um púrpura bastante escuro. Muitas lágrimas, finas e lentas, manchando as paredes do copo. Aromas de boa intensidade, dominados pelo abaunilhado da madeira. Frutos vermelhos maduros, eucalipto e menta em segundo plano. Agradável no nariz.
Na boca, taninos doces e macios. Acidez moderada. Pouco corpo. Retro-olfato com frutado discreto e leve álcool no final. Sedoso no início de boca.
Final longo, com domínio da madeira sobre a fruta, aparecendo notas tostadas agradáveis. Álcool "queimando" um pouco o final de boca (14%).
Pronto para beber. A relação qualidade x preço é apenas razoável, mas se você gostar de vinhos com estas características abaunilhadas, certamente o avaliará melhor.

5 comentários:

Alexandre (Diário de Baco) disse...

Olá VPT!

uma vez tive uma péssima experiência experimentando os vinhos dessa linha numa degustação no Sam´s Club, aliás, uma degustação muito engraçada. Nunca vi um "sommelier" falar tanta bobagem...rsss

De qq forma concordo com vc: tanto o carmenère qto o pinot noir, têm desequilíbrio no álcool.

Com 35 pilas, compramos vinhos melhores.

abs!
Alexandre

Anônimo disse...

sou leitora assídua do blog, mas discordo do comentário sobre esste vinho, o qual gosto muito e acho que a madeira deixa ele bem gostoso e fácil de beber.

mas continuarei lendo o blog com carinho, rsrsrs.

Karla

Ronaldo disse...

Boa dica. Obrigado.

Anônimo disse...

Acabei de comprar no Walmart (hoje dia 08/08/2011) (Goiania - Av Independencia) ao preço R$27,57, em promoção (preço normal R$39,50), Carmere 2006. Acho um bom vinho e, pra mim, foi um excelente negocio.

Anônimo disse...

Passei no Walmart da Av. Independencia, Goiania, lembrei-me do comentário acima, comprei 06 garrafas do Castillo Del Molina safra 2006, CARBENET SAUVIGNON a R$43,00 cada. Deixei apenas uma safra 2006 na prateleita e outras duas safra 2008. Para mim a entrada desse vinho,sabor groselha, lembra o carbenet do Napa Valey - California.