05 junho 2009

Lidio Carraro Quorum Grande Vindima 2005

Um fato raro aqui no cerrado é poder beber um vinho tinto à temperatura ambiente. Isso tem sido possível nesse início de junho. Então ontem resolvi experimentar aquele que foi o melhor vinho degustado quando estive na Lidio Carraro em outubro do ano passado. Um corte de merlot, cabernet sauvignon, tannat e cabernet franc, que segue a proposta da vinícola de não utilizar madeira em seus vinhos, deixando com que representem o terroir do Vale dos Vinhedos.
Um vinho muito bonito, de coloração rubi com bordas levemente alaranjadas. Lágrimas grossas, mas rápidas. Brilhante. Aromas moderados a frutos vermelhos maduros, com notas herbáceas e de especiarias, com com algo de café e chocolate(?). Pareceram predominar levemente os aromas da merlot. Ótimo em boca, elegante e equilibrado. Taninos vivos, mas já bastante dóceis, com acidez moderada. Retro-olfato com leve fruta. Sensação adocicada.

Final longo, marcado por frutado muito franco. Vinho muitíssimo elegante e equilibrado, com estilo mais "velho mundo", sem exageros abaunilhados, deixando a potência um pouco de lado.
Pronto para beber ou para guardar mais um ano. Sem defeitos. Apenas o preço é que não agrada muito, pois chega a custar R$90 em algumas lojas, mas deixei de lado esse "problema" para avaliá-lo.
Foram produzidas 20.550 garrafas e abri a de nº 6.238. Vinho capaz de demonstrar que em safras ideais (como a de 2005) o Vale dos Vinhedos pode produzir excelentes tintos também. Não costumo beber uma garrafa inteira sozinho, mas esta me deu vontade.

19 comentários:

Flavio Lacerda disse...

Como estou soidamente agarrado à classe média,sem a menor chance de subir na escala financeira,sou obscecado pela relação custo/benefício.Sei muito bem que prazer é prazer e por ele podemos,eventualmente,fazer pequenas loucuras;mas não tenho coragem(isso até me incomoda)de trocar um SALTON DESEJO MERLOT de 45,00 por esse LIDIO CARRARO de 90,00.

Vinho para Todos disse...

Flávio, estamos na mesma situação.

Na minha opinião, os vinhos Quorum e Salton Desejo têm propostas diferentes, embora ambos sejam um exemplo de vinhos brasileiros excelentes. Apesar disso, concordo que os preços da Lidio Carraro são um pouco salgados. Os mesmos R$45 pagos no Desejo cairiam bem no Quorum.

Saúde.

Johnny disse...

Será impressão minha, ou com uma possível exceção de alguns Valduga, Don Laurindo e Miolo, entre outros, não se pode produzir um vinho nacional de qualidade sem que o preço seja igual ou maior a um semelhante importado, a despeito das taxas de importação e do custo de produção em outros países ser maior? Não conheço este Quorum, mas R$ 90,00 sem atravessar o oceano e com nossa terra e mão-de-obra baratas não parece algo abusivo?

Anônimo disse...

Se este vinho não passou por madeira;A vinícola não gastou dinheiro com as caríssimas barricas de carvalho,logo,o custo deste vinho não é tão grande.

Flavio Lacerda disse...

Estive ,há 3 semanas,na vinícila Casa Valduga.Na sala de degustação(muito bonita por sinal)conversei com o gerente de varejo,que bateu o pé na questão dos impostos.Foi taxativo ao dizer que seus preços poderiam cair muito(quando perguntei quanto ele não soube dizer).Comprei CASA VALDUGA PREMIUM CABERNET SAUVIGNON-2005 POR 31,00;da mesma linha o MERLOT 2005 POR 30,00;eo argentino(uma sociedade com a Casa Valduga)MUNDVS-MERLOT POR 30,00.O cabernet sauvignon é excelente.

Flavio Lacerda disse...

Johnny,o Brasil é um país curioso.Muita gente metida a besta adora pagar caro para depois mostar que tem dinheiro.Esse vinho ,obviamente,poderia custar bem menos,mas por que a vinícola faria isso,se já ganha um bocado por ser um vinícola de grffe?De preços elegantes?Diferenciada,portanto dos comuns?

Vinho para Todos disse...

Flávio, conheço os três vinhos da Valduga que comprou. O CS e o Merlot são bem representativos do terroir do Vale dos Vinhedos e pertencem a uma safra (essa sim) histórica para os vinhos brasileiros.

Os vinhos Premium da casa têm boa estrutura e envelhecem bem. Quando estive no varejo da vinícola degustei um Merlot 2000 que estava ainda muito interessante, bastante evoluído e já com menos vigor, claro, mas ainda interessante. O João Valduga não gosta muito de ver seus vinhos antigos lá no varejo, mas me disse que alguns enófilos de Porto Alegre vão à vinícola e só querem saber dos vinhos "velhos", como esse merlot que estava por lá.

Tenho comigo 3 garrafas da safra 2000, um merlot, um cabernet sauvignon e um cabernet franc. Dia desses farei uma brincadeira com eles aqui em casa. Quem sabe valerá uma postagem?

O Mundvs Malbec é muito bom e já o comentei por aqui.

Saúde!

Flavio Lacerda disse...

Mande detalhes da brincadeira.Certamente será bem interessante.

Cristiano Orlandi disse...

VPT,

e amigos. A Lídio Carraro em minha modesta opinião tem condições para se tornar na melhor vinícola brasileira por causa de seu terroir acima da média. E, infelizmente, abusa desse potencial sobrvalorizando os vinhos que faz.

Fico até com certa raiva, mas na verdade meu sentimento é de profunda tristeza com essa postura. Sou um defensor de vinhos, mas o vinho nunca conquistará muitos adeptos enquanto uma garrafa custar mais que uma caixa de cerveja... e o preço está ligado a ganância do produtor também e ao fato dele ver o vinho como um mercado em crescimento no Brasil. Sem precisar lutar por esse crescimento não é preciso baixar preços ou investir em Marketing...

Quanto ao Quorum 2005 tenho uma garrafa do 2005 descansando na minha Adega e pelo potencial que mostrou vai ficar um bom tempo por lá... Mas gostaría de colocar que o 2004 não vale metade do preço, e olha que bebí duas garrafas...

Sendo assim a Lídio Carraro tem potencial, mas precisa ao longo do ano demonstrar qualidade e manter o padrão!

Gostaría de colaborar ainda com duas indicações da mesma vinícola que me parecem interessante, vinhos na faixa de R$ 30 - 40. Dádivas Rosé (corte de 04 uvas portuguesas), fuja do Chardonnay... e Reserva da Serra Cab Sauvignon e Merlot 2005, novamente fuja do 2004... esse último já está difícil de encontrar...

Forte Abraço!

e desculpe pelo sumiço... vc sabe como é a vida...

Cristiano
http://vivendovinhos.blogspot.com

Vinho para Todos disse...

Cristiano, concordo com quase tudo que disse.
A Lídio Carraro tem grande potencial mesmo, mas dificilmente conseguirá manter um padrão alto de qualidade de seus vinhos em razão da variação climática no Vale dos Vinhedos. As safras excepcionais são raras. Safras ruins são a média. Acho que um Quorum em 2006 ou 2007 estaria alguns degraus abaixo em termos de qualidade.

Acho os vinhos deles caros. O Quorum 2005, mesmo sendo um excelente vinho, não deveria custar $90.

Só discordo de sua opinião quanto ao Da'Divas Chardonnay, que experimentei e me agradou bastante. Vou comentá-lo em breve.

Grande abraço e saúde.

Anônimo disse...

Prezados, não me considero um sommelier mas um apreciador de bons vinhos com grande propriedade para discernir entre vinhos e vinhos.
No Brasil se produz vinhos de altissima qualidade atualmente. Salton sem dúvida produz um ótimo Merlot, e tem à frente o Desejo que é um ótimo produto nacional. Mas os melhores sem dúvida alguma, são: o Lote 43 da Miolo e o maravilhoso Quorum da Lidio Carraro. R$ 90,00 ou R$ 100,00 para esses dois vinhos acima é uma pechincha perto de suas qualidades, e um incentivo à produção de vinhos nacionais de grande excelência.

Marcio disse...

O vinho Lote 43 da Miolo , eu bebi em São Paulo no inicio de Setembro e foi comprado no Super Mercado Santa Luzia por R$ 83,00 , poxa esse preço não se justifica , apesar de ser um bom vinho nacional , mas , no dia 16/12 compreino super mercado Zona Sul , RJ , um vinho Chileno Tarapacá /Reserva /Carmenere por R$ 25,00!!!! um outro vinho Chileno , Dona Dominga /Reserva? Cabernet Sauvignon por...tchan tchan tchan..R4 17,00!!!! COMO OS VINHOS NACIONAIS QUEREM COMPETIR EM NOSSO MERCADO????

Rodolfo disse...

Márcio, o Lote 43 (pelo menos a safra de 2005) vale cada um dos reais que você paga. Estive na vinícola Miolo em Nov/2010 e adquiri uma caixa dele. Provei uma garrafa e com certeza ele tem uma grande capacidade de evolução. Acredito que esta safra em especial é um enorme investimento para qualquer adega. Minhas outras 5 garrafas estão descansando na adegha e lá ficarão por mais uns 5 anos até eu abrir mais uma. Para mim, é um excelente vinho e símbolo de orgulho da Miolo. Recomendo.

ADRIANA MOREIRA disse...

Recentemente (em 21/04/2012) estive na Vinícola Lídio Carraro, no Vale dos Vinhedos, onde comprei um Lídio Carraro Quorum 2008 por R$ 125,00, vendido pela matriarca da vinícola. No dia seguinte, entrei num mercado no Centro de Bento Gonçalves, pra comprar água, e lá estava o mesmo vinho (mesma safra) por R$ 78,00... Por essa não esperava... Mesmo comprando diretamente do produtor existe uma “gordura” muito grande no preço do vinho... E ainda querem sobretaxar os vinhos importados... Francamente!!!

ADRIANA MOREIRA disse...

Recentemente (em 21/04/2012) estive na Vinícola Lídio Carraro, no Vale dos Vinhedos, onde comprei um Lídio Carraro Quorum 2008 por R$ 125,00, vendido pela matriarca da vinícola. No dia seguinte, entrei num mercado no Centro de Bento Gonçalves, pra comprar água, e lá estava o mesmo vinho (mesma safra) por R$ 78,00... Por essa não esperava... Mesmo comprando diretamente do produtor existe uma “gordura” muito grande no preço do vinho nacional... E ainda querem sobretaxar os vinhos importados... Francamente!!!

jcarraro disse...

Prezada Adriana, agradeço em nome da Lidio Carraro sua visita, assim como a postagem desta mensagem. Sobre o vinhos que comentaste, as safras disponíveis atualmente são a de 2005 e 2006, sendo que a 2008 tem previsão de iniciarmos as vendas a partir de 2014, portanto ninguém possui este vinho para comércio, inclusive a vinícola. Outro esclarecimento é que o valor do Quorum é de R$ 126,90, sendo que para compras a partir de 12 unidades (mix do portfólio) o desconto pode chegar a 23% = R$ 97,70. Outra informação é que os vinhos da Lidio Carraro não estão disponívelis em Supermercados, caso você tenha encontrado, provavelmente o mesmo tenha adquirida de alguma loja que fechou e vendeu a qualquer preço seu estoque, logo este valor está totalmente fora da realidade. Entendo perfeitamente a indignação frente uma situação dessas e por este motivo quero lhe oferecer o ressarcimento da forma que você sinta-se melhor (devolução em dinheiro ou bonificação equivalente em pedido futuro). Coloco-me a disposição para maiores esclarecimentos pelo meu e-mail juliano@lidiocarraro.com

jcarraro disse...

Prezada Adriana, em nome da Lidio Carraro agradeço pela visita à Vinícola, assim como pela postagem desta informação. Para esclarecimento, as safras disponíveis do Lidio Carraro Quorum são 2005 e 2006, que acabou de ser lançada, portanto este vinho 2008 citado não existe ainda nem mesmo diretamente na vinícola. Sobre os valores, de fato o Lidio Carraro QUorum está a R$ 129,80, mas na vinícola existem descontos especiais onde pode chegar até a R$ 98,80 para quem comprar a partir de 12 garrafas (não necessariamente do mesmo vinho). Quanto ao fato de ter encontrado estes vinhos em Supermercado, a Lidio Carraro não os comercializa em supermercados, portanto se ocorreu este fato, o estabelecimento pode ter adquirido os vinhos de alguma loja que fechou ou algo semelhante e desta forma poderia ter ocorrido esta distorção de preços (vou procurar para comprar estes vinhos). Em função do transtorno e desconforto gerado, assumo a responsabilidade de ressarcir a diferença da maneira que ficar mais confortável a você (devolução em dinheiro ou na forma de bonificação em pedido futuro). Agradeço pela atenção e comunico que serás sempre bem vinda na Lidio Carraro, trabalhamos para oferecer satisfação aos nossos clientes.

henrique disse...

Acabo de abrir a garrafa 9585, apos 8 anos de guarda e meia hora no decantador.... uma delicia! Corpo,aromas ja citados acima, apesar de uma certa acidez que vejo muito em vinhos nacionais, esta redondo, sobrio, taninos leves com otimo corpo, acredito que foi a hora certa! Vale a pena, bem diferenciado.

Gil Mesquita disse...

Henrique,

seu comentário foi recebido em 17/04/2013, portanto, quase 4 anos depois que postei sobre o vinho.

Obrigado pela contribuição.

Saúde!

Gil Mesquita