12 dezembro 2009

Errazuriz Reserva Chardonnay 2008

Minha esposa tem me exigido "delicadamente" que compre mais vinhos brancos, pois ela prefere brancos e espumantes, enquanto eu prefiro os tintos. Mas tenho que concordar com ela que ao preferir os tintos estou alimentando um certo preconceito em relação aos demais. Então, quando comprei o Pinot Noir da Errazuriz (já comentado aqui) aproveitei para levar este Chardonnay, pagando R$ 37.
Na vinificação, 94% do vinho foi fermentado em tanques de aço inoxidável e os outros 6% em barricas de carvalho francês, resultando num vinho elegante e com certa complexidade.
Tem coloração amarelho palha, com reflexos esverdeados. Aromas em boa intensidade, com destaque para frutos brancos, como abacaxi. Apresentou discretas notas minerais.
Na boca é volumoso, com bom corpo e acidez discreta, com agradáveis notas doces. Final um pouco ligeiro demais, com boa refrescância. Fundo de copo com leve defumado (proveniente da madeira) e aromas lembrando amêndoas. Álcool de 13,5%, sem incomodar.
Ótimo exemplar de Chardonnay a preço acessível. Muito equilibrado, com certa complexidade. Acredito que se tivesse um pouco mais de acidez seria quase imbatível na faixa de preços.

3 comentários:

Johnny disse...

Esse calor não está pedindo vinhos tintos mesmo...esta semana abri um Chardonnay da Finca Flichmann que pelos R$20 até que surpreende, idem o Rosé Malbec/Shiraz da mesma marca. Saúde!

Angelica Bessa disse...

Olá, confesso que foi um prazer encontrar seu blog.
Eu não tenho hábito de beber, mas devido a reorganização alimentar ligados a saúde da mulher, como menopausa precoce (tenho só 40 anos), minha médica disse que eu deveria a partir de agora começar a beber vinho.
Eu então estou a procura de algo que me de prazer além do benefício.
Esses dias comprei um vinho argentino em um supermercado Michel Torino, Malbec (gostei no nome malbec, influenciada perfume da boticário... não ria de mim).
Infelizmente detestei o vinho, muito amargo,incorpado demais, e precisa certamente de acompanhar uma boa carne, e eu tb não como carnes de nehuma espécie. Estou vegetariana, por questões éticas, blá,blá,blá há algum tempo. No meu blog vc entende melhor. Não é o caso agora.
Fui procurar outro vinho em uma casa especializada daqui de Brasília, onde moro, e encontrei o Alandra, português e antes de abrir, fui pesquisar sobre o vinho indicado pelo sommelier da casa, expliquei o que eu gostaria, algo para beber antes do almoço ou jantar, suave e leve. Para não acontecer novamente uma decepção antes de abrir fui buscar na internet, grande oráculo da atualidade, informações sobre o vinho.
Encontrei o seu blog e confesso que tudo que vc disse sobre o Alandra combina com o que senti ao saborear este vinho, adorei. Com o tempo vou aprendendo mais.
Não quero investir muito em uma bebida que conheço pouco, conheço bem wisky e adoro, mas vinho estou na minha primeira taça exatamente agora enquanto escrevo aqui.
Obrigada pela companhia deste novo sabor.

Vinho para Todos disse...

Angelica, fico feliz em poder ajudar.

Tomara que encontre mais e mais vinhos que lhe agradem.

Em virtude de seu "estar vegetariana", sugiro que vá de brancos ou espumantes, que não pedem carne necessariamente.

Saúde!