13 agosto 2010

Santa Julia Tardío 2008

Esse foi o sexto vinho da degustação promovida pela importadora Ravin, no dia 26 de julho na sede da SBAV-SP, para apresentação dos produtos da conhecida e conceituada Família Zuccardi, com a presença de seu diretor José Alberto Zuccardi.
.
Dados técnicos: elaborado com uvas de Maipú e Santa Rosa, um corte de 85% Torrontés e 15% Viognier. As uvas foram colhidas em maio. Depois de prensadas passaram por maceração com as cascas e fermentação com leveduras selvagens. O processo de fermentação foi interrompido por um choque a frio. Teor alcoólico de 9,5%.
.
Vinho de coloração dourado claro. Aromas intensos. Inicialmente identifiquei uma fruta muito comum no cerrado chamada Cajá-Manga, que depois desapareceu dando lugar para frutos secos, mel e notas lembrando aspargos. Na boca é macio, repetindo frutado, com acidez moderada e final mediano.
Quem acompanha o blog sabe que tenho me dedicado (timidamente) a comentar vinhos de sobremesa (veja menu à direita). No caso dos colheita tardia, busco equilíbrio entre fruta e adocicado e uma boa acidez, características que não deixam o vinho chato e permitem uma gama maior de harmonizações. Esse me pareceu menos interessante justamente porque lhe faltou um pouco de acidez e talvez um pouco mais de álcool. Preço: R$49.
.




Obs.: o sétimo vinho servido foi um Tempranillo, uma das especialidades da vinícola, que acompanhou o jantar. Mas àquela altura eu já não queria fazer mais anotações. Bebi o vinho sem maior atenção e prefiro não comentá-lo aqui, embora tenha gostado.

Nenhum comentário: