12 novembro 2010

Red Tree Pinot Noir 2009

Sou fã declarado de vinhos Pinot Noir, então não resisti à tentação de comprar esse vinho produzido pela Cecchetti Wine Company, na California.
Resolvi abri-lo num dia diferente. Não sou cozinheiro, mas decidi fazer uma receita típica da França, um Boeuf Bourguignon, receita do Emmanuel Bassoleil (Revista Gula, janeiro de 2009). Um tanto complexa para um amador por conta do tempo de preparo e quantidade de ingredientes. O ideal seria acompanhar a receita com um PN da Borgonha, mas não tinha e não sei se terei um grande vinho de lá. Então, quem não tem gato...

Na taça apresentou coloração típica, um vermelho rubi, translúcido, com boa transparência. Aromas em boa intensidade. Frutos silvestres e frescos (morangos e cerejas) e alguma mineralidade.
Evolui muito em boca. É intenso, amplo, com taninos macios, doces. Acidez equilibrada, retro-olfato frutado e mineral, com toques discretos de carvalho. Final longo, com frutado e mineral juntos. Surpreendente. Um vinho especialíssimo a esse preço, para comprar de caixa. Tem tudo que um PN precisa ter a um preço muito bom (R$45).
Acompanhou bem o prato, que deve ter ficado bom... pelo menos todos comeram e não sobrou nada!
Álcool a 12,5%, sem incomodar em nenhum momento.

8 comentários:

Anônimo disse...

Os caras da wine report detonaram o vinho:
http://www.winereport.com.br/vinhoscomentados/redtree-pinot-noir-2009/207

Me deu até vontade de experimentar só pra saber com quem concordo. Mas pagar R$45,00 num vinho cujo preço real é R$12,60 desanima... A Grand Cru é terrível!!!

Abs
Buko

Evelyn disse...

Mas e você, achou a comida boa? Eu tenho essa revista aqui em casa e por várias vezes eu peguei a receita e olhei, olhei, olhei e... não fiz!
Você acabou me encorajando! Mas quero sua opinião sobre o resultado!
Beijo
Evelyn

Vinho para Todos disse...

Evelyn, o Boeuf Bourguignon é um prato rústico, mas cheio de sabores. Não é bonito, mas a história dele explica essa simplicidade.

Para as torradas que acompanham fiz uma experiência simples e que deu certo. Comprei um pão integral da Wickbold (linha Grão Sabor) com linhaça e kümmel. Fiz uma "pasta" com azeite e ervas, passei no pão e pus no forno por alguns poucos minutos. Ficou bom.

Quando fizer, mande notícias.

Saúde!!!

Vinho para Todos disse...

Buko,
minhas avaliações não são profissionais, por isso meu gosto pessoal acaba influenciando a "avaliação".

Talvez os caras da Wine Repor estejam certos. Só você saberá dizer, quando experimentar o vinho.

Saúde!

Guilherme Bruning disse...

olá blogueiro!
excelente blog, porque atinge um grande número de pessoas e com uma forma muito "didática" de avaliar os vinhos. eu também sou muito fã de Pinot Noir, e percebo a "falta" desses vinhos nas prateleiras dos supermercados. uma dica: experimente o alemão Anselmann Pinot Noir. Custa uma média de 55 reais, e é muito bom.
uma abraço e parabéns Guilherme

Anônimo disse...

Não li o comentário da Wine Report, mas, a partir da opinião daqui do blog, resolvi experimentar o vinho.

Resumindo muito, não gostei. É caro - a Grand Cru se esforça - e, além disso, tem rolha de rosca. Eu recomendo que evitem.

É estranho que o "Vinho para todos" liste-o com quase cinco taças. De longe, não representa o padrão dos vinhos recomendados pelo blog.

Vinho para Todos disse...

Com tantos comentários desfavoráveis, estou até pensando em beber o vinho novamente.

Vinhos são avaliados de maneira diferente dependendo do dia, do horário, do momento, do que se come etc, etc.

A avaliação desse blog leva em consideração também o preço, ao contrário do que as avaliações por NOTAS (100 pontos) fazem, porque não consideram a relação custo x benefício.

Gostei do vinho em razão de vários fatores, inclusive o preço. Não sei quanto custa nos EUA ou quanto a importadora ganha. Isso interessa pouco, porque devo considerar que paguei R$45 e por esse valor o vinho foi bem satisfatório.

Por esse valor, por exemplo, não se encontra NENHUM vinho da Borgonha que valha a pena. Os vinhos sul-americanos são, na maioria, ou amadeirados demais ou alcoólicos demais.

Mas talvez experimente o vinho novamente. Se o fizer, posto o comentário aqui.

Agradeço a todos pelos comentários sempre construtivos e educados. Não sou e jamais serei dono da razão. Aliás, isso seria muito chato, se fosse possível.

Saúde a todos!

VPT

Anônimo disse...

Caro enófilo Buko.

Não entendo quando uma pessoa compara os preços dos produtos importados com os produtos nacionais(Real).

Quando vamos ao supermercado as vezes compramos produtos importados porque os achamos "melhores".

Quando compramos roupas, carros importados, por exemplo, dificilmente reclamamos do preço. E por que para o vinho é um absurdo?

A importadora está sim sempre cobrando um absurdo, mas tente pesquisar o porquê. Se você soubesse a quantidade de impostos que ela tem que pagar, isso sim te deixaria de boca aberta.

Vale a dica!