01 março 2011

Casa Marin Gewürztraminer Casona Vineyard 2009 #cbe


Esse é o 53º vinho comentado para a Confraria Brasileira de Enoblogs (CBE), criada há 4 anos (fevereiro/2007) a partir de uma ideia que tive com o Leonardo Araújo, do blog Viva o Vinho. Desde então ela só cresceu em qualidade e quantidade de confrades. Continua sendo a primeira e única confraria de enoblogs do Brasil, agora sob a direção do Alexandre Frias, do Diário de Baco.

Em nosso rodízio democrático, chegou minha vez de escolher o vinho ou tema do mês. Depois de meditar alguns segundos escolhi o tema "100% Gewürztraminer, qualquer país e qualquer preço". É uma de nossas uvas preferidas aqui em casa e certamente teremos um ótimo painel de indicações feitas pelos confrades.

O vinho que escolhi foi comprado no varejo da Casa Marin, que visitamos no mês de janeiro. É produzido com uvas de vinhedos próprios localizados no Vale de San Antonio, que sofre grande influência do Oceano Pacífico. Essas uvas são de um vinhedo próximo ao prédio principal da vinícola, daí a inscrição Casona Vineyard.

Na taça tem coloração amarelo palha. É intenso nos aromas, demonstrando boa tipicidade, com o floral característico da variedade, algumas frutas (talvez lichia) e notas minerais decorrentes do terroir. Na boca melhora ainda mais. A primeira impressão é de leve adocicado, mas quando o vinho se espalha pela boca a acidez marcante ganha lugar, acompanhada de grande mineralidade e do típico floral. Parece ter leve passagem por madeira, o que talvez seja responsável pela untuosidade do vinho.
Ao contrário de alguns vinhos que provei por aqueles lados (San Antonio/Casablanca) esse não é só aroma. É marcante na boca e pode harmonizar-se bem com pratos leves. Final longo, repetindo todas as características olfativas. Certa potência dada pelo álcool (14,5%), mas sem ser alcoólico e contribuindo para a vocação gastronômica.

Ótimo exemplar dessa uva aromática e sedutora. Pronto para consumo imediato.

Obs.: Como disse, comprei esse vinho a um preço acessível no varejo da vinícola. Mas para escrever esse comentário fui pesquisar os preços no Brasil e me espantei: na casa dos R$ 180-190. Está fora da faixa de preços desse blog e creio que não compraria uma garrafa aqui no Brasil, mas as circunstâncias especiais me permitiram comentá-lo.
.
.

5 comentários:

Alexandre disse...

Pela sua nota, este vinho tem cara de ser ótimo!

Como aliás, são os produtos da Casa Marin que eu conheço! Pena que sejam tão caros...

Mas parabéns pela degustação e pela nota! Parece um vinho empolgante!

Já eu postei sobre o Carmen Classic Gewurztraminer...não dei tanta sorte assim, embora seja um vinho honesto.

Um abraço!

Vinho para Todos disse...

Alexandre, eu comentei esse vinho porque o comprei na vinicola e por um preco acessível, dentro da faixa de preços a que estou acostumado. Nao pagaria $190 no vinho, embora seja um excelente exemplar de Gewurz.
Quanto ao Carmen, há pouco tempo Me decepcionei com o PN deles, que já havia recebido cinco tacas aqui no blog, mas de apresentou amargo e um tanto desequilibrado.
Obrigado pelo comentário.
Saúde!
VPT

Leonardo de Araújo disse...

É muita gentileza o Gil continuar partilhando os créditos da ideia inicial da CBE.
Se ela existe, está viva e pujante, é pela disciplina dele em não faltar com qualquer das degustações e animar o grupo.
Não sabia da mudança para o Alexandre, mas pelo compromisso dele com o mundo on-line e com o vinho, acredito que continuamos em boas mãos.
ESTE MÊS, COM PRAZER IMENSO, VOU PARTICIPAR LÁ NO VIVA O VINHO.

Brindes,
Leonardo

vivaovinho.blogspot.com

Leonardo de Araújo disse...

É muita gentileza o Gil continuar partilhando os créditos da ideia inicial da CBE.
Se ela existe, está viva e pujante, é pela disciplina dele em não faltar com qualquer das degustações e animar o grupo.
Não sabia da mudança para o Alexandre, mas, pelo compromisso dele com o mundo on-line e com o vinho, acredito que continuamos em boas mãos.
ESTE MÊS, COM PRAZER IMENSO, VOU PARTICIPAR LÁ NO VIVA O VINHO.

Brindes,
Leonardo

vivaovinho.blogspot.com

Vinho para Todos disse...

Leonardo,

a CBE mudou um pouco desde que foi fundada, mas acredito que agora está em melhores mãos. O Alexandre é um sujeito bem dinâmico e pode reunir mais confrades em torno da nossa ideia. Continuamos a primeira e única confraria virtual de vinhos.

Saúde!

Gil