01 abril 2011

Bouchard Père & Fils Réserve Pinot Noir Bourgogne AOC 2008 #cbe


Esse é o 54º vinho comentado para a Confraria Brasileira de Enoblogs. A escolha coube aos confrades do ViVinhos, um dos blog sobre vinhos que estão há mais tempo no ar e um dos primeiros a integrar a CBE. A indicação foi direta: "Borgonha com boa relação custo/benefício", podendo ser branco ou tinto.

Quem acompanha o blog há mais tempo sabe que sou fã da Pinot Noir, mas encontrar um vinho da Borgonha e que se encaixe nessa categoria é um tanto complicado. Além disso meu paladar está muito mais próximo de um PN do Novo Mundo. Mas o desafio foi aceito e a primeira coisa que me veio à cabeça foi definir certos parâmetros. Então procurei: vinho que custe até $80, que consiga revelar as principais características da uva e da região e que me dê vontade de beber novamente. Critérios simples para uma tarefa complexa.

Minha indicação é esse Réserve produzido pela Bouchard Père & Fils, casa fundada em 1731 e que possui cerca de 1800 hectares na região. Dependendo da safra cerca de 60% do vinho tem passagem de 6 meses por barricas, com o restante aguardando em tanques de aço inox. Seu potencial de guarda, segundo o produtor, é de 3 a 5 anos.

Na taça uma coloração típica, um vermelho claro, translúcido. Bons aromas, com os característicos frutos silvestres, fundo de especiarias e couro discreto. Na boca é leve, com taninos presentes, mas já domados pelos três anos de engarrafamento. Frutado discreto acompanhado por ervas e especiarias e uma marcante acidez, deixando o vinho gastronômico e convidativo ao próximo gole.
Final mediano, boca seca, presença dos frutos delicados e discretas notas de couro. Melhor com comida, ideal para conhecer o estilo dos PN da Borgonha. Evolui em taça e ainda pode ser guardado por mais um ano.

Particularmente não é um estilo que me agrade tanto, mas devo reconhecer as virtudes do vinho, principalmente porque experimentei outros na faixa dos R$ 100-120 e que não foram superiores. Por essa garrafa paguei US$ 29 (cerca de R$ 50) quando estava voltando do Chile em janeiro, mas acredito que tenha distribuição no Brasil. Se encontrar a esse preço pode comprar. Eu compraria!
.
.
. .

2 comentários:

Leonardo de Araújo disse...

Ola Gil,
Agora que postei o borgonha custo/benefício, vim circular pelos blogs dos enoamigos para ver o que provaram.
Fico feliz que tenham encontrado borgonhas interessantes. Eu comprei um na Lidador que não foi lá muito bom.
De qualquer forma, só de tomar o vinho da CBE já foi agradável por si. Estava com saudades das degustações on-line.
Qual o vinho de maio?

Brindes
Leonardo

Vinho para Todos disse...

Leonardo, que legal que tenha voltado à CBE. Como um dos fundadores não poderia mesmo ficar de fora.

O vinho de maio será um 100% tempranillo, com liberdade de origem e preço, indicação da Fabiana Gonçalves, do Escrivinhos.

Saúde!!!