04 abril 2011

Don Melchor 1988



No dia 16 de janeiro estávamos no Vale do Maipo à procura de algumas vinícolas e a Concha y Toro não estava em nosso roteiro. Talvez por um certo preconceito não queríamos visitar a maior vinícola chilena. Talvez porque seus "Reservado" deixem uma impressão tão ruim aqui no Brasil. Enfim, não estava em nosso programa.


Mas, em virtude de alguns desencontros, a hora do almoço chegou, a fome bateu e não restou outra alternativa senão irmos almoçar na vinícola. Na portaria recebemos um adesivo verde com a inscrição "free", significando que não havíamos comprado nenhuma degustação ou tour. Na hora pensamos que não nos dariam tanta atenção, afinal estávamos ali sem gastar nada, como faz a maioria dos turistas.


Chegando ao restaurante, depois de passar pelo varejo, compramos uma degustação de três vinhos deles: um Chardonnay da linha Amélia e duas safras distintas do Don Melchor (2007 e 1988, que foi a segunda safra desse vinho). O atendimento foi muito correto e profissional, sinal de que a vinícola está muito distante das outras no quesito recepção ao turista.


Vamos ao vinho: na taça apresentou coloração rubi, com bordas alaranjadas indicando evolução. Límpido. Ainda com bons aromas frutados, mas acompanhados de outros aromas evoluídos, como frutos secos, terra úmida, musgo e tabaco. Em boca apresentou-se muito elegante e harmônico, com boa complexidade. Taninos já discretos, delicadamente presentes. Final persistente, marcando palato com frutos secos, terra e tabaco.


Uma experiência muito interessante a degustação de um vinho com quase 23 anos de idade e ainda com muitas características positivas. Impossível (ou injusto) emitir uma avaliação como costumo fazer aqui. A oportunidade de degustar esse vinho junto com a safra atual (2007) foi gratificante. Não sei qual das duas eu compraria, se pudesse comprar apenas uma delas.

. .

4 comentários:

Joel Bueno disse...

Don Melchor cabernet sauvignon 2001 - R$350.
Não compro vinhos a esse preço, mas imagino que vai ter opção melhor no mercado...

Vinho para Todos disse...

Joel, vinhos de $350 nao cabem no meu bolso, a nao ser que ganhe de presente. Tenho em casa um 2001, mas foi presente.
No caso desse 1988 e do 2007 que degustei no Chile, foi apenas uma taça de cada. Assim consigo pagar.
Mais uma vez obrigado pela visita e comentário.
VPT

Anônimo disse...

Realmente seria preconceito bobo não ir a essa vinicola por causa dos Reservado.

Unknown disse...

Olá! Tenho um exemplar 1988 guardado na adega. Existe um tempo limite para degusta-lo?
Obrigado