03 maio 2011

Nimbus Merlot & Rubin 2008

Sabemos que nossas percepções sobre um vinho podem variar conforme o dia, a temperatura, nosso paladar, ocasião etc. Bebi três garrafas desse vinho em ocasiões diferentes e em todas elas o vinho se mostrou bom, correto, agradável... nada mais. Mas foi uma experiência interessante degustar vinho da Bulgária, pais do leste europeu que produz vinhos desde a antiguidade, mas que teve seu grande avanço com a privatização das vinícolas nos anos 1990 e o ingresso do país na União Europeia.

É produzido pela vinícola Castra Rubra a partir de uma variedade francesa, a Merlot, e outra que é fruto de um cruzamento local entre a francesa Syrah e a italiana Nebbiolo. Pelo que apurei a proporção no corte é de 45/55, respectivamente.

Vinho de coloração rubi, com aromas em boa intensidade, lembrança de frutos frescos, amoras, ameixa preta e algo resinoso, com discreta lembrança de baunilha e chocolate. Na boca tem pouco corpo, com taninos macios e doces, baixa acidez e muita fruta. Talvez aqui o vinho tenha pecado um pouco, pois essa combinação de muita fruta e pouca acidez o deixam menos atrativo, menos gastronômico, embora não seja um defeito. É questão de gosto.
Final mediano, repetindo fruta e leve madeira. Álcool aparecendo de leve durante todo tempo. Vinho com bom equilíbrio, correto, sem ser grandioso. A R$ 39,50 considero uma boa compra.


3 comentários:

Anônimo disse...

pra mim é mais uma novidade, vinho da Bulgária.
Dia desses vi um comentário num blog sobre vinho da Bolívia. Existe isso mesmo? Não é ilegal, rs...?

Vinho para Todos disse...

Tive notícias de vinho da Bolívia, Peru e tenho em casa um Merlot do Equador que ganhei de uma amiga que esteve por lá.

Certamente não são ilegais, mas tamnbém não sei se tem grande qualidade.

Devo experimentar o merlot equatoriano em breve.

Saúde!

VPT

João Barbosa disse...

da Bulgária?... aqui não chegou nada...
.
ando curioso é com os vinhos do Líbano e do Cáucaso... que também não chegam cá