09 junho 2011

Aurora Pequenas Partilhas Cabernet Franc 2009


Já estive no Vale dos Vinhedos outras quatro vezes e nunca tinha visitado a tradicional
Vinícola Aurora. Perdi a conta de quantas vezes passei na porta e sempre pensava: "depois eu volto". E nunca voltei. Mas, na noite do dia 2 de junho o pessoal do Ibravin proporcionou aos seus convidados uma noite especial. Tive oportunidade de conhecer a vinícola, seu gentil pessoal e degustar uma boa quantidade de seus rótulos: espumantes, brancos, tintos e colheita tardia.

Não é preciso escrever aqui sobre a grandeza da vinícola e sua importância histórica para a vitivinicultura brasileira. Mas quero salientar um ponto importante que pode ser resumido na frase do amigo Beto Duarte, do blog Papo de Vinho: "do Sangue de Boi às Pequenas Partilhas". É uma vinícola que produz vinhos para todos os gostos e bolsos, democratiza a bebida e permite que alguém com R$ 14 no bolso possa beber um vinho fino ou um espumante.

Para as postagens escolhi os dois vinhos de que mais gostei. Esse faz parte da série Pequenas Partilhas, que também tem um Carmenère. É vendido na loja virtual da vinícola a R$ 31,50.

Vinho de coloração rubi, com aromas em boa intensidade, boa fruta, baunilha e chocolate discreto. Na boca tem corpo mediano, taninos finos e boa acidez, fazendo um conjunto equilibrado. A passagem de 5 a 6 meses por madeira deixou o vinho elegante, sem que a fruta perdesse força. Final de boa persistência.

Esse é um vinho muito correto que eu tinha curiosidade de experimentar. Opção elegante para o cotidiano e com preço justíssimo. Tem 13% de álcool, sem qualquer desequilíbrio. Pronto para beber ou guardar. Eu mesmo vou encomendar algumas garrafas para prová-lo daqui um, dois, três anos...
.
.

6 comentários:

Rua Sem Dono disse...

Caro Vinhoparatodos!

Acompanho sempre seu blog e gostaria de entender mais sobre como agente pode avaliar um vinho, mesmo sabendo e concordando com você quando diz “Algo bem simples que pode (e deve) ser questionado pelos visitantes do blog. Até porque apreciar um vinho depende de muita coisa.” Lendo esse seu post me criou certa dúvida, pois você comenta alguns vinhos dando a eles a mesma nota, exemplificarei:
1 - Aurora Pequenas Partilhas Cabernet Franc 2009 - Brasil: “Esse é um vinho muito correto; Eu mesmo vou encomendar algumas garrafas e Opção elegante para o cotidiano” você deu três taças de nota.
2 - Barcarola Espumante Brut - Brasil: “me surpreendeu. Bem feito e com bom custo. Menos complexidade que os espumantes elaborados pelo método tradicional, mas isso é uma característica, não um defeito. Fácil de beber” você deu três taças de nota também.
3 - Beverford Shiraz 2007 - Austrália: “apesar de saber que seu preço (na casa dos R$ 39) não indicava algo excepcional. Confirmou-se minha pouca expectativa e ficou aquela pontinha de "não quero mais"!; um estilo um tanto chato de vinho; mas não empolga e mas ponho em dúvida sua vocação gastronômica. Vinho um pouco chato em alguns momentos” e você também deu três taças de nota.

Ah! Por coincidência nessa semana vi esse vinho “Aurora Pequenas Partilhas Cabernet Franc 2009” no mercado e fiquei na dúvida em comprá-lo, pois outro que experimentei da vinícola Aurora foi um desastre o “Pinot Noir 2010”!

Abraços

Rua Sem Dono disse...

Caro Vinhoparatodos!

Talvez eu não tenha me expressado bem no primeiro comentário, pois era uma dúvida? Mas já que eu estou escrevendo novamente, a única coisa que eu percebi entre eles é que os que têm “melhores” comentários eram brasileiros e o outro não, seria uma razão, enaltecer os vinhos feitos no Brasil?

Abraços

Vinho para Todos disse...

Não sei te responder precisamente, mas pode ser que eu me dedique um pouco mais quando escrevo sobre vinhos brasileiros. É que para convencer grande parte dos consumidores sobre as qualidades dos nossos produtos é necessário um pouco mais de verbo.
Saúde! Continue colaborando com seus comentários.

Rua Sem Dono disse...

Caro Vinhoparatodos!

Escrevi e reescrevi vários textos para tentar dizer algo para você, mas nada saiu como eu queria para demonstrar, que mesmo e apesar de tudo, o quanto eu curti seus textos e descrições, sempre muito isentas e com uma forma muito prazerosa de falar sobre um vinho, dava sempre vontade de experimentar o vinho comentado, mas infelizmente, meu caro, não o sinto mais assim, vou continuar tentado ler seu blog, mas confesso que não o considero mais apenas como um amador de vinhos acho que você evoluiu já é um especialista e participa do avassalador mundo profissional do vinho.

Abraços

Rua Sem Dono disse...

Caro VPT!

Nunca mais li seu blog, por motivos óbvios, mas hoje resolvi tomar esse vinho que você comentou e me motivou a experimentá-lo, foi o último, pois já havia experimentado o ”Carmenère2009” vinho mediano para menor e muito caro quase quarenta reais, mas esse é pior ainda, acidez desequilibrada atrapalhando todo o vinho, que pena, pois torço e muito pelos vinhos brasileiros até por homenagem ao meu querido avô português que era um beberrão de vinhos e naquela época só podia tomar vinhos brasileiros. Ah! Esqueci você ainda pode dizer que eu dei azar com a garrafa: que vassalagem!

Que pena! Tomara que você consiga seu intento!

Paulo Cesar disse...

Vinho bom é aquele que você bebe e gosta. Ao contrário de outros comentários, gosto muito de suas avaliações. Sempre dou uma olhada aqui pra guiar minhas compras, como hoje ao encontrar uma promoção deste vinho! Parabéns pelo blog.