10 agosto 2011

Miolo Lote 43 2005


Nunca tive boa vontade com esse vinho. Não por motivos relevantes, mas me causava certa implicância ver os "entendidos" que conheço falarem bem dele. Pareciam aqueles sujeitos que adoram o Catena Malbec só porque é famoso, mas não fazem a menor ideia do que estão bebendo. Vejo muitos assim.

Pra acabar com isso - já que blogueiro que se preza tem que experimentar de tudo - resolvi comprar uma garrafa da ótima safra 2005 e experimentar. Já digo de antemão que me arrependi um pouco de ter aberto minha única garrafa desse vinho, porque acredito que possa se tornar um vinho ainda mais elegante. Está num ótimo momento para consumo e vale cada centavo (a safra 2008 está sendo vendida a R$ 85 na loja virtual da vinícola).

É um corte de Cabernet Sauvignon e Merlot, com passagem por barricas de carvalho americano. Segundo o contra-rótulo, foram produzidas 1000 garrafas de 6 litros e 72.000 garrafas de 750 ml (abri a de nº 55.635).

Vinho de coloração rubi, sem traços de evolução. Lacrimoso e brilhante. Ótimos aromas, com DNA brasileiro, frutos maduros, ameixa, goiaba, groselha, pimenta e ervas aromáticas. Na boca tem potência conferida pelo álcool (14%), bom corpo, com taninos ainda vivos, a evoluir, mas sem rusticidade. Acidez gastronômica e fruta muito madura, com lembrança de café e chocolate. Final longo, com madeira aparecendo um pouco, mas sem esconder a fruta. Boa complexidade.

Vinho que ainda pode evoluir nos próximos 3 anos, ganhando ainda mais complexidade, mas está num ótimo momento para consumo. Deixe o vinho na taça e verá que evolui bastante. Mais um grande vinho brasileiro, elaborado pela Miolo com uvas do Vale dos Vinhedos.
.
.
.

9 comentários:

Jovacy Peter disse...

Parabéns pelo blog. Um espaço honesto e acessível de informações sobre experiências com o vinho. Creio que seja essa (e apenas essa) a nossa melhor contribuição ao beber uma garrafa: expressar as sensações subjetivas advindas dos goles, sem pretensão de que elas sejam uma decorrência necessária da bebida. Portanto, nunca perdemos por completo o "amadorismo" ao descrever um novo vinho, e essa é a beleza, pois nossa subjetividade se renova a cada nova experiência. O tempo apenas agrega conhecimentos ao nosso patrimônio enológico, sem nunca esgotá-lo. Sucesso! Jovacy Peter.

Paulo Sales disse...

Mais uma vez, parabéns pelo blog e pela sinceridade.
Às vezes percebo a mesma coisa em certos comentários de vinhos, e esse que você fez sobre os da Catena é certeiro. Outro dia bebi um D.V. Catena Malbec e alguns dias depois um Norton Finca Perdriel Malbec. O DV Catena é muito mais famoso e um pouco mais caro, mas o Norton, rapaz, é muito superior. Maravilhoso.
Vou correr atrás desse Miolo, embora ache o preço meio salgado.
Um grande abraço

Prof. Guilherme disse...

Gostei muito da maneira como você descreve a questão da "fama" do vinho. Na minha visão, parece que este tipo de sugestionamento muitas vezes impede as pessoas de experimentarem vinhos mais baratos. Temos muitos bons exemplos no Brasil de vinhos em faixa de preço baixa e que são muito satisfatórios e bem vinificados, muito superiores a alguns chilenos "chipados" de madeira, que proliferam nas prateleiras de supermercados. A mesma coisa ocorre com os mais caros, como no exemplo que você deu do Catena malbec. Se aceitas uma sugestão de vinho, experimente algum dia o Boscato Gran Reserva Cabernet Sauvignon, que está sendo comercializado na safra 2004. Preço semelhante ao Lote 43, e muito bom, na minha opinião.
parabéns pelo Blog
abraço
Guilherme

Anônimo disse...

É realmente um vinho muito bom! Abri o meu no começo desse ano, e também me arrependi de ter aberto, ele pode aguentar um bom tempo ainda!

Só que meu sentimento foi um pouco diferente. Eu tinha muita expectativa, de tanto ouvir que era o melhor vinho nacional, um espetáculo, etc...

Achei um vinho realmente muito bom, mas esperava algo mais. Daria 4 taças, mas totalmente influenciado pela minha decepção!

Abraço!

Vinho para Todos disse...

Amigos, obrigado a todos pelos comentários.

Esse vinho chama mesmo a atenção, basta ver a qualidade dos comentários acima.

Saúde a todos!

VPT

Affonso Nunes disse...

Se algum de vocês vive no Rio ou estará em nossa cidade no próximo dia 22, saibam que a Sbav-Rio receberá Alexandre Miolo para uma degustação vertical de cinco safras do Lote 43 (1999, 2002, 2003, 2005 e 2008). Será no restaurante Casa do Filé. Informações: (21) 2537-2474.

Tiago disse...

De fato, um belo post para um grande vinho.
Saúde!

Anônimo disse...

Achei esse Norton Perdriel enjoativo. Sou mais o Catena DV

Anônimo disse...

Dor de cabeça na certa...Gosto acido...Porcaria...Alcool e corante