03 setembro 2011

Lídio Carraro Coletânea 2009



No dia 15 de julho fizemos a primeira degustação virtual através do Instagram. Foi uma ótima ideia dos amigos Cláudio e Rafaela, do excelente Le Vin au Blog, que sugeriram aos participantes a degustação de vinhos da Lídio Carraro ou Vallontano. Para quem não conhece, o Instagram é um aplicativo para iPhone que permite o compartilhamento de fotos, aplicação de efeitos e tem crescido como uma nova "rede social", pois você pode seguir e ser seguido por seus amigos. É divertido.

Para participar dessa brincadeira escolhi esse vinho da Lídio Carraro, que pelo menos nessa primeira safra teve distribuição exclusiva pela Sociedade da Mesa, clube de vinhos bastante conhecido dos enófilos brasileiros. É um corte de Merlot, Tempranillo, Teroldego, Cabernet Franc, Tannat e Nebbiolo, sem passagem por madeira como os demais vinhos da vinícola. Ao que parece a intenção é elaborar esse vinho com as melhores variedades de cada safra, em cortes inusitados como esse, em percentuais variáveis para aproveitar o máximo que cada uva pode dar ao conjunto.

O vinho tem coloração púrpura, com reflexos violáceos. Ainda jovem, com lágrimas grossas.

Tem boa intensidade aromática, lembrança de frutos negros, ameixa, leve álcool, notas lácteas e balsâmicas. De corpo médio, tem taninos ainda jovens, com adstringência que deve diminuir nos próximos 2 anos. Fruta bem presente em boca. Um vinho que, apesar de jovem, já pode ser bebido agora ou pode ser guardado, algo que farei com a outra garrafa que recebi.

Final de média persistëncia, com boa fruta, tostado e café aparecendo. Aliás, tenho notado nos vinhos da Lídio Carraro essa presença de aromas tostados e café, mesmo que não passem por madeira. Vinho com boa tipicidade. Não tem como esconder que é um tinto brasileiro, apesar de não ser possível identificar a prevalência de alguma variedade sobre as demais.

Mais um vinho correto da vinícola Lídio Carraro, que foi o único que não degustamos em nossa visita à vinícola em junho (relembre), porque a Patrícia Carraro respeitou a exclusividade dada à Sociedade da Mesa. Paguei algo em torno dos R$39 pela garrafa, preço bastante justo.

Saúde a todos!
.
.
.

2 comentários:

Anônimo disse...

Recebi esse vinho da Sociedade da Mesa, mas não gostei tanto. Esperava mais até porque já tinha experimentado o Quorum em outra seleção deles a uns anos atrás.
Patrícia

Vinho para Todos disse...

Patrícia,

os vinhos que você comparou são bem diferentes. O Quorum é um grande vinho, de guarda, numa faixa de preços bem superior. Aliás, à exceção do Nebbiolo da Lídio Carraro, o Quorum é meu preferido. Ainda tenho aqui em casa uma garrafa da safra 2005 que talvez eu abra lá por 2015...

Saúde!

Gil Mesquita
www.vinhoparatodos.com