03 outubro 2011

Danie de Wet Chardonnay Sur Lie 2010



Lá vou eu tentar uma explicação técnica: durante o processo de fermentação do vinho, o consumo do açúcar pelas leveduras forma resíduos (borras) que normalmente são separados do líquido. Em alguns vinhos, provavelmente apenas os brancos, essa separação não ocorre e o vinho continua em contato com as borras para ganhar complexidade nos aromas e sabores, além de ter um pouco mais de corpo do que o normal. 

Esse processo é conhecido em francês como sur lie e em espanhol como sobre lias. Durante esse contato o enólogo provoca uma mexida no vinho, processo conhecido como bâttonage, com objetivo de manter todo o líquido em contato com as borras. Em alguns casos o vinho passa também por barricas, aumentando ainda mais o corpo e a complexidade aromática.

Esse Chardonnay é produzido pela De Wetshof Estate, na região de Robertson. Segundo o site da vinícola, as uvas são fermentadas em tanque e deixadas alguns meses em contato com as borras, com battonages semanais. Importante: não é maturado em madeira.

Vamos ao que interessa: vinho de coloração amarelo palha. Bons aromas, frutos tropicais, abacaxi em calda, maracujá, presença amanteigada. Na boca tem personalidade, boa complexidade e bom corpo para um Chardonnay. Apesar da fermentação na presença das borras, tem acidez marcante. Presença muito clara de frutos de polpa branca, amanteigado, lembrança das leveduras e final de boa persistência. Álcool a 14,5% deixou o vinho com certa potência. Com comida melhorou ainda mais, acompanhando uma massa com camarões. 

Pronto para beber, apesar da projeção da vinícola de guarda por até 4 anos. Compra muito boa a $45.

Saúde a todos!


Nenhum comentário: