28 novembro 2011

Chileno do norte: Tamaya Reserva Syrah 2007


Depois de algum tempo sem comprar vinhos em supermercados, resolvi ir ao Extra garimpar alguma coisa. Gosto de ir lá porque está a menos de 500 metros da minha casa, mas as filas para os caixas parecem as da velha União Soviética. Já reclamei isso para o SAC deles, via Twitter. Nada mudou... ainda!

Após vasculhar as prateleiras em busca de algum vinho que não conhecia ou que não me despertasse antipatia já de início, resolvi comprar esse Syrah por conta da região em que é produzido, o Vale do Limari, localizado a 400 km ao norte de Santiago e a 20 km do Oceano Pacífico. Dias ensolarados e brisas frescas fornecem condições ideais para o cultivo da branca Chardonnay e da tinta Syrah. A Concha y Toro investe pesado desde 2005 na região.  

Esse vinho é produzido pela Viña Casa Tamaya, uma bodega construída em 2001 com capacidade para 1.600.000 litros. Os vinhedos foram plantados em 1997 e atualmente são 160 hectares em produção, mas a propriedade chega aos 210 hectares. As principais variedades da vinícola são Chardonnay, Viognier e Sauvignon Blanc, entre as brancas, Cabernet Sauvignon, Merlot, Sangiovese, Carmenère e Syrah, entre as tintas. Os vinhedos são irrigados por gotejamento.  

Coloração púrpura, lacrimoso. Bons aromas, terra, frutos maduros, balsâmico, algo lácteo e menta. Na boca tem corpo médio, com taninos finos, boa acidez e um pouco salgado (mineralidade), com leve tostado aparecendo. Final mediano, com fruta acompanhando madeira e álcool de leve.

Vinho com alguma complexidade, mas nada de excepcional. Quente em alguns momentos. Não evolui em taça. Acredito que já tenha passado o seu auge. Se tiver em casa, beba logo. Pela garrafa paguei R$ 46,90.

Saúde a todos! 


Um comentário:

Anônimo disse...

Boa dica. Vou procurar no Extra aqui em Santo André.

Flávio Paschoal