14 fevereiro 2012

Visitando a Luiz Argenta


Começamos nossa viagem ao Sul pela cidade de Flores da Cunha, onde pretendíamos visitar a vinícola Luiz Argenta, cujos vinhos já conhecíamos e sempre agradaram bastante. Aqui no blog já foram comentados o Espumante Brut, o Brut Rosé, o Cabernet Sauvignon Reserva 2004 e o Moscatel 2007 (relembre).

A vinícola é jovem (fundada em 1999) e tem uma arquitetura moderna, construída para que se utilize pouca ou nenhuma intervenção mecânica no deslocamento do vinho durante a produção, já que isso ocorre pela ação da gravidade e não por atividade mecânica. Do varejo pode-se ver toda a planta de produção.



Para  o turista há uma visitação completa, seguida de degustação. O valor pago (salvo engano $15) pode ser compensado na compra de produtos no varejo, que oferece os vinhos e espumantes, além de acessórios diversos. Há uma opção gastronômica, mas o restaurante só é aberto para grupos de 10 ou mais pessoas. 

Dispensamos o tour tradicional que oferecem ao turista e fotos direto para a degustação de alguns produtos:

- Luiz Argenta Chadonnay 2009. É um vinho aromático, leve, fresco, representa bem as características da variedade. Não tem passagem por madeira. R$37.

- LA Jovem Shiraz 2011. Produto recém lançado pela empresa. Tem uma garrafa com dois fundos, podendo ficar de pé e numa posição diagonal. Vinho jovem, com proposta de ser descontraído. É leve, aromático e fácil de beber. Ideal para fidelizar os iniciantes no mundo dos vinhos finos. R$39. 

- Luiz Argenta Cabernet Franc 2009. Outro vinho fácil de beber, sem passagem por madeira. Bons aromas e equilíbrio. R$37.  

- Luiz Argenta Gran Reserva Merlot 2005. O melhor vinho provado. Da excepcional safra 2005, ainda está em grande forma. Vinho complexo, de bom corpo e longo final. R$55. 



Após a degustação fomos convidados pelo nosso guia, o Tailan, para conhecer a cave. Descemos pelo elevador e entramos numa das mais bonitas caves brasileiras. Construída para armazenar barris e garrafas, tem uma mesa para receber grupos para jantares e degustações. No teto de concreto, foram construídas algumas cúpulas que permitem um efeito sonoro muito interessante. O visitante fica no centro da cúpula e sua voz ecoa com bastante força, mas é ouvido apenas por ele. Quem está fora da cúpula não consegue perceber o efeito. 

Enfim, uma vinícola que produz coisa muito boa, recebe bem o turista e está num lugar muito bonito, que vale ser conhecido.

Para saber mais: www.luizargenta.com.br


Nenhum comentário: