01 maio 2012

Grande compra: Domaine Jean Bousquet Reserva Pinot Noir 2009 #cbe


Esse é o 68º vinho comentado aqui para a Confraria Brasileira de Enoblogs e o tema desse mês é muito interessante, escolha da confreira Fabiana Gonçalves (do blog Escrivinhos): "um vinho orgânico ou biodinâmico, de qualquer nacionalidade e faixa de preço". 

Esses conceitos ainda não estão bem sedimentados para o consumidor brasileiro, mas em rápida síntese podemos dizer que os vinhos orgânicos são elaborados através de técnicas não agressivas ao meio ambiente, sem utilização de produtos químicos para eliminação de pragas, protegendo a planta e evitando a contaminação do solo. 

Há uma subdivisão dessa categoria em vinhos orgânicos simples (não utilizam agrotóxico, mas podem ter substâncias químicas na elaboração do vinho), biodinâmicos (não utilizam produtos químicos no parreiral e respeitam o calendário lunar para elaboração do vinho) e naturais (não podem ter nenhuma substância química no plantio ou elaboração do vinho).

Evidentemente esses vinhos despertam curiosidade e discussão, pois alguns defendem que em alguns climas é impossível a elaboração de vinhos através desses métodos. Mas parece certo afirmar que não há garantia de que essas técnicas resultem em vinhos melhores, mas o meio ambiente agradecerá a longo prazo.

O vinho que escolhi é argentino, mas tem sotaque francês. É produzido pela Domaine Jean Bousquet, fundada em 1997 pelo produtor que dá nome à bodega. Possui 110 hectares de vinhedos em Tupungato, região do Vale de Uco, em Mendoza. Nessa localidade as chuvas não passam de 20 cm ao ano e os vinhedos (a 1200 metros de altitude) são irrigados por gotejamento.

Os vinhedos foram plantados já em 1997 em "terras virgens", o que possibilita o cultivo orgânico das vinhas, sem utilização de pesticidas ou outros produtos químicos.

O vinho que escolhi é um 100% Pinot Noir, com passagem de 10 meses por barricas francesas e mais 4 de afinamento em garrafa. Pela garrafa paguei R$58, o que considero uma excelente compra. 

O vinho tem coloração grená, com boa transparência. Os aromas de imediato revelam um vinho de boa complexidade, frutos silvestres, especiarias, café, fumo e um discreto e elegante tostado. Em boca tem boa acidez, corpo mediano, taninos delicados, com repetição de boa fruta, especiarias e tabaco. O final é de boa persistência.

Vinho elegante e distante do estilo doce de alguns PN sulamericanos. A passagem por madeira lhe conferiu elegância e não ofuscou a fruta. O álcool a 14% é perceptível, mas sem incomodar. Uma grande surpresa aqui em casa, embora já tivesse ouvido coisas boas desse produtor.  

Ao preço que encontrei (R$ 59) indico a compra de várias garrafas, para beber agora ou aguardar por mais 1-2 anos sem sustos.

Saúde a todos!




3 comentários:

Marcelo Toledo (abflug) disse...

Querida Erika, muito obrigado pelas gentis palavras. Eu, pessoalmente, também adoro este vinho. Grande abraço pra vc e pro Gil. Marcelo Toledo

Alexandre Santucci disse...

Olá Érika,

Muito bacana seu blog, adorei. Claro que sabe que escreve muito bem e tem um belo conteúdo, mas é realmente gostosa a leitura.

Jean Bousquet sempre me foi um dos preferidos na categoria dele. Simples e muito bem elaborado.

Parabéns!

Universo dos Vinhos disse...

Belo post Gil

Está mais que na hora de eu provar um Pinot Chileno. Pela relação custo-benefício, este parece uma ótima escolha, vou provar
Saúde
Tiago Bulla
www.universodosvinhos.com