09 junho 2012

Em busca do PF perfeito - visita #7

Na semana passada fizemos uma pequena maratona de três visitas, isso porque o amigo Afrânio vai para os Estados Unidos buscar vinhos para os amigos, então pediu para acelerarmos as coisas pra ele não perder muito.

A sétima visita foi na Cantina Dona Zilá, que fica próximo ao campus Umuarama da UFU. A indicação foi do amigo Eurico, que passa a fazer parte dos PF hunters a partir de agora.

Chegando lá percebemos que o lugar não tem o PF como carro chefe, pois é self service e vende marmitas. Mas a proprietária nos fez a gentileza de fazer o prato feito com muita generosidade. Aliás, bota generosidade nisso. 

Foi o prato mais "volumoso" que encontramos até agora. Veio acompanhado de uma porção de torresmo e os tradicionais ovos fritos. Mas era muita comida, muito carboidrato por centímetro cúbico (arroz, macarrão, batata etc). A salada de tomate e alface veio à parte e pagamos $6,50 pelo PF. 

O vinho eu levei. Infelizmente queria experimentá-lo com mais calma, numa taça adequada, mas na pressa esse é que estava climatizado. 

Esse Cabernet Franc mantém a qualidade da vinícola Luiz Argenta, mas paro os comentários por aqui para não ser injusto. Acompanhou bem o PF e atendeu nossa proposta de beber vinhos sem muitas preocupações de ordem técnica. Beber por beber, sem compromissos. 





Cantina Dona Zilá
Rua Ceará, 848
Bairro Umuarama
Fone (34) 3213-7205
Uberlândia – MG

Para saber tudo que já foi publicado sobre a saga do PF, clique aqui.

2 comentários:

Anônimo disse...

Olha amigo, eu acho muito legal sua busca pelo PF perfeito, mas questionar carboidratos em um PF é fazer com que o peão trabalhador fique sem energia para a tarde de trabalho após o almoço. Talvez você não saiba, mas a tradição do PF é vinda das origens proletárias e se você abrir uma marmita de um trabalhador, irá encontrar carboidratos em demasia também. Quem come PF é trabalhador e não adeptos de academia e cultuadores da saúde... ou seja, num PF a base vai sempre ser de arroz, feijão, batata, macarrão, polenta/angu e farinha. Abraços!

André Luiz - Itaperuna RJ

Gil Mesquita disse...

André, valeu pelo comentário.

concordaria com tudo que você disse, caso estivéssemos procurando um PF para dar energia para o trabalho braçal. Mas o que estamos procurando, se é que vamos encontrar, é o PF perfeito!

em nossos critérios essa busca tem que levar em consideração um PF com um pouco mais de diversidade, que permita ao cliente comer melhor e não comer em quantidade ou simplesmente comer carboidratos para conseguir trabalhar depois.

conheço as origens do PF, sem dúvida, mas nossa busca vai um pouco além disso.

quanto ao nosso perfil, meu e dos amigos que me acompanham nos almoços, é intermediário: não somos trabalhadores que precisam dos carboidratos nem adeptos da academia.

portanto, não é um trabalho antropológico nem de nutricionista.

saúde sempre!

Gil Mesquita
www.vinhoparatodos.com