06 outubro 2012

Intensidade comprovada: Amayna Syrah 2008


Esse vinho foi degustado em junho, mas as anotações ficaram perdidas por aqui, então só agora saem publicadas. Foi comprado em 2010 e cuidadosamente guardado em adega climatizada. 

A expectativa era bebê-lo já com alguma idade, pois os Syrah dessas regiões chilenas mais próximas ao Pacífico (San Antonio, Leyda, Lo Abarca e Casablanca) são muito intensos e quando bebidos jovnes podem não revelar algumas boas características. 

É produzido pela competente Viña Garcés Silva, com 100% Syrah vindas de seus vinhedos próprios situados no Vale de San Antonio, localidade de Leyda.  Passa 12 meses por barricas de carvalho francês, sendo 65% em barricas novas e o restante por barricas de segundo uso.

É importado pela Mistral e a safra 2009 está sendo vendida no site a R$ 109.

Na taça o vinho tem coloração púrpura, sem sinais de evolução, manchando a taça. Lacrimoso. Nos aromas é intenso, lembrança de frutos negros, ameixa, especiarias e menta. Uma explosão de aromas, com boa complexidade. 

Tem bom corpo, repetindo em boca a intensidade que os aromas prometiam. Potência dada pelo álcool.  Madeira bem presente, no limite de atrapalhar o bom conjunto. Taninos com alguma rusticidade ainda, indicando que poderá ficar mais macio, mas acidez é discreta. 

O final é longo, com a boca seca em virtude dos taninos, palato com frutos, café e tostado da madeira. Merece uma aeração de 20-30 minutos, ou deixar evoluir na taça, como fizemos aqui em casa. 

Bom agora, mas ainda pode ficar mais dócil e equilibrado no próximo 1 ano. Ainda é muito intenso, com estilo lembrando muitos outros Syrah das regiões mencionadas, mas com alguma elegância já aparecendo. 

Avaliação VPT = 89 pontos. 

Saúde a todos!





Um comentário:

vinhobr.com.br disse...

Considero esse o melhor Pinot Noir da América Latina. Abraço vinhobr.com.br