09 outubro 2012

Numa noite gelada visitamos a Vinícola Perini

Entrada para o restaurante e varejo da vinícola.

A tradicional Vinícola Perini era outra que ainda não tinha visitado, mas na gelada noite de 27/09 estivemos por lá para uma visita às instalações, degustação de seus produtos e um jantar muito agradável com o pessoa da vinícola e demais participantes do Projeto Imagem.

A visita foi coordenada pelo Pablo Perini, responsável pelo Marketing da empresa, que nos levou para um tour pela cantina, uma enorme área produtiva que está em expansão para receber mais equipamentos, visando produzir toda a linha nessa unidade. O vento era tão gelado nessa noite que os espaços entre barricas e tonéis serviram de abrigo para as meninas do grupo.

Nesse clima de inverno degustamos um tinto diretamente da barrica e o famoso Moscato Bianco R2 diretamente dos tanques de inox. Esse vinho aromático foi um dos 16 presentes no painel da Avaliação Nacional de Vinhos.

Pablo Perini, responsável pelo Marketing da vinícola, conduziu nossa visita pela vinícola e nos acompanhou no jantar, sempre com a gentileza particular das famílias de produtores. 

Para alegria dos que moram em regiões quentes, como é o meu caso, saímos do vento gelado e fomos para a sala de degustações, onde passamos a provar alguns dos produtos da vinícola.

- Fração Única Chardonnay 2011 – esse vinho já foi comentado aqui no blog (relembre), com boas impressões. Faz parte de um projeto de terroir, que seleciona uvas de uma pequena parcela de um mesmo vinhedo. Um Chardonnay com passagem por madeira, elegante, fresco, de final mediano e boa capacidade gastronômica. R$33 na loja virtual da vinícola.

- Marselan 2010 – outro vinho de bom preço, vendido a R$33 na loja virtual. Púrpura violáceo. Fruta fresca nos aromas, taninos macios e acidez mediana. Bom final. Fácil de beber e ideal para a mesa do dia-a-dia. Jovem, para ser bebido agora. Sem passagem por madeira. 

- Fração Única Merlot 2010 – outro vinho com a filosofia de terroir. 60% do vinho tem passagem de 6 meses por barricas de carvalho, sendo 80% americanas e 20% francesas. Coloração violácea. Aromas terrosos e também de frutos vermelhos. Bom corpo, algo mentolado, taninos macios, boa acidez e final mediano. R$33 na loja virtual.

- Brut Champenoise – outro vinho da Perini que já foi comentado aqui no blog (relembre). Um corte de Pinot Noir e Chardonnay, com proporções variando ano a ano. A predominância (entre 85-90%) é de Chardonnay. O processo de elaboração com a segunda fermentação em garrafa dura 18 meses. Um espumante com boa complexidade, espuma delicada, cremoso e seco, com açúcar residual numa faixa que me agrada bastante. É vendido no varejo na casa dos R$ 30. A esse preço é uma excelente compra.

- Perini Licoroso Doce – pra mim a grande surpresa da noite. Um vinho de sobremesa elaborado a partir de um vinho base com 20 anos de idade, da uva Moscato, mesclado com parcelas de safras mais recentes, lembrando o sistema de solera dos Jerez. Tem 16% de álcool, boa acidez que não deixa o vinho excessivamente doce. Aromas florais em boa mescla com os aromas do destilado. Final longo. Excelente compra a R$ 27, preço na loja virtual.

O vinho top da Perini, corte harmônico de quatro variedades. Ótimo à mesa. 

Depois da degustação fomos ao jantar típico italiano, regado aos bons vinhos da Perini e à boa conversa com os amigos. Tive oportunidade de provar pela primeira vez o Perini 4, vinho tinto mais importante da vinícola. Elaborado com quatro variedades (Merlot, Cabernet Franc, Ancellotta e Tannat), em homenagem às quatro estações do ano, aos quatro fundadores da vinícola e com garrafa de quatro lados.

Particularmente eu gostaria que o preço fosse $44 pra manter o equilíbrio, mas é vendido a R$89 na loja virtual. Elaborado somente nas melhores safras, é um vinho que vale ser conhecido.  

Saúde a todos!

*** Viajamos ao Rio Grande do Sul a convite do IBRAVIN, para mais uma edição do Projeto Imagem.          

2 comentários:

Anônimo disse...

O problema dos vinhos nacionais é a qualidadexcusto que quase nunca compensa. Pelos 44 que vc sugere eu talvez provasse o vinho, mas por mais de 80 ficarei sem conhecer.

abraços,

Marcelo

Anônimo disse...

Este tal 'famoso Moscato Bianco R2' que sempre ganha na sua categoria da Avaliação Nacional de Vinhos, eu não encontro no site da vinícola. Eles vendem esse vinho, ou é só para a ANV?