07 novembro 2012

Um vinho branco italiano para refrescar o calor brasileiro: Kasaura Trebbiano D'Abruzzo DOC 2010


Quem não está muito acostumado com as denominações para os vinhos italianos sente muita dificuldade na hora da escolha. É que a legislação italiana não segue um padrão único de escolha para suas DOC ou DOCG, ora mencionando a região, ora a uva e a região.

No caso desse vinho, que vem deuma região central da Itália chamada Abruzzo, a Denominazione de Origine Controllata leva o nome da variedade e o local de produção: Trebbiano d'Abruzzo. Ou seja, para um italiano não há dúvida de que é um vinho branco, produzido com a uva Trebbiano, na região de Abruzzo. Facíl, não?

Nessa DOC, que compreende as províncias de Chieti, L'Aquila, Pescara e Teramo, as uvas permitidas são a Trebbiano Toscano e a Bombino Bianco, em varietais ou "cortadas", segundo a legislação reguladora datada de agosto de 1972.

As variedades autorizadas, portanto, são duas. Mas, mas a Bombino Bianco - muito comum na Puglia - é também chamada de Trebbiano d'Abruzzo nessa região, o que pode confundir um pouco quem não tem essa informação. De toda sorte são variedades com alto nível de adaptação a diversos tipos de solos e climas, dando vinhos frescos, mas normalmente para serem bebidos jovens.

É elaborado pela Zaccagnini, fundada em 1978 por Ciccio Zaccagnini. Segundo informações de seu importador para o Brasil, é considerada "a maior e mais premiada vinícola da região de Abruzzo" e possui atualmente 80 hectares de variedades locais e internacionais.

Vamos ao vinho. 

Na taça a coloração é dourado claro. Aromas em boa intensidade, com lembrança de fermento, pão, frutos brancos e algumas notas vegetais, ervas aromáticas e mineralidade também presente. Boa complexidade. Na boca é untuoso, elegante, com retrolfato frutado, boa acidez e novamente a lembrança de fermento, mas também notas de ervas aromáticas. Final um tanto ligeiro, mas elegante, com palato marcado por destaque mineral. 

Vinho com proposta de ser bebido jovem, de ser leve, com 11,5% de teor alcoólico e sem passagem por madeira. Vale ser conhecido. Pronto para beber agora, pois não acredito que possa evoluir com a guarda.

Avaliação VPT = 86 pontos.

Saúde a todos!





3 comentários:

Cahê Gündel Machado disse...

Qual a importadora?

Cahê Gündel Machado disse...

Qual a importadora?

Gil Mesquita disse...

Esse vinho é importado pela Ravin:

www.ravin.com.br