01 dezembro 2012

Esse foi nosso escolhido para a #CBE desse mês: Garage Wine Co. Lot #21 Cabernet Franc 2009


Esse é o 75º comentado aqui no blog para a Confraria Brasileira de Enoblogs, criada em fevereiro de 2007 para reunir comentários independentes sobre os temas escolhidos. Dessa vez o amigo Déco Rossi, do excelente blog EnoDeco, foi quem escolheu o tema: "Cabernet Franc do Novo Mundo, com preço até $150".

Primeiramente é importante dizer que aqui em Uberlândia, como acontece na maior parte das cidades do interior brasileiro, é muito difícil encontrar varietais dessa uva. Aliás, mesmo em sites de grandes importadoras ou distribuidoras a oferta é muito pequena. Então, quando encontrei esse vinho na Chocolândia, tradicional loja da cidade, não pensei duas vezes. Comprei uma garrafa, pagando $89.

Como o próprio rótulo diz, é um vinho de garagem, conceito que surgiu para designar vinhos elaboradas em escalas minúsculas. Segundo o site do importador, o nome Garage Wine Co. foi patenteado quando poucos no Chile sabiam o significado de garage wine, nascido das pequenas produções com poucos recursos em Saint-Émilion. Sua produção é inferior a 50 barricas anuais e as garrafas têm particularidades para diferenciá-las dos demais vinhos no mercado: não há rótulos, mas pinturas (como em alguns vinhos do Porto) e não são utilizadas cápsulas, mas selos de cera.

Esse Cabernet Franc vem de vinhedos com 25 anos de idade, localizados no Alto Maipo, a 945 m de altitude, em San Juan de Pirque.  Tem 13,8% de álcool e não encontrei informações sobre a passagem por madeira.

Na taça a coloração é púrpura, lacrimoso. Intensos aromas. Início herbáceo, menta e madeira bem presente. Abriu-se para aromas de frutos vermelhos maduros, algo lácteo em alguns momentos, mentolado sempre presente e especiarias. Boa complexidade.

Na boca o corpo é mediano, com taninos potentes que ainda precisam amaciar e acidez mediana. Muita fruta, repetição da sensação láctea e das especiarias. Final mediano, com fruta e tostado no palato. O álcool deu muita potência, deixando o vinho difícil para apenas bebericar e "quente" em alguns momentos. Pede comida.

A sensação geral é que o vinho tem bom potencial de guarda, talvez para os próximos 3 anos. Ainda é jovem e precisa de mais tempo em garrafa para ganhar equilíbrio. Uma aeração no decanter por 30-40 minutos podem lhe fazer bem atualmente.
Avaliação VPT = 87 pontos.

Saúde a todos!


2 comentários:

Anônimo disse...

Muito bom o blog. Deixo como sugestão a degustação de um vinho argentino chamado altapago (pinot noir).

Preço acessível e líquido que agrada tanto aos noviços, como eu, como também aos super noviços (minha esposa).

Vi que esse vinho é vendido tanto sob a forma de reservado, como o mais simples, que provei.

Seria interessante çer a opinião de alguém que, como você, já possui uma boa rodagem nesse universo maravilhoso.

Grande abraço de Fpolis
Giovani (gtveras@yahoo.com.br)

Gil Mesquita disse...

Giovani,

valeu pelo comentário, pelos elogios e principalmente pela sugestão. Vou procurar por esse vinho.

saúde!

Gil Mesquita
www.vinhoparatodos.com