12 dezembro 2012

Intenso e complexo: Fritz Haag Riesling Trocken 2011


Comprei esse vinho na Grand Cru de Ribeirão Preto, onde o Ricardo Levy sempre atende com simpatia e competência. Paguei R$80 e foi uma indicação dele, já que procurava um vinho branco europeu para os dias de calor aqui do Triângulo, mas também para acompanhar comida. 

É elaborado na famosa região de Mosel, pela vinícola Fritz Haag, que segundo a importadora já teve seus vinhos entre os preferidos de Napoleão Bonaparte. Os vinhedos são pequenos e produzem exclusivamente a uva Riesling, em solo seco e clima mais quente que em outras regiões alemãs. 

Não tem passagem por madeira e a expectativa de guarda é de 8 anos. Álcool a 11,5%. 

O que achei do vinho? 

Coloração amarelo palha. Aromas complexos já de início, lembrando flores, frutos cítricos e amêndoas. Na boca é uma pancada (no bom sentido), muito intenso, com certa "agressividade" de tão cítrico, acidez marcante, grande mineralidade. Vinho seco, ideal para acompanhar os embutidos de seu país de origem. Complexidade repetida em boca.

Final longo, com a boca salivando por conta da grande acidez, mas o palato reúne as características cítricas, florais e minerais.

Um vinho que será desperdiçado apenas como aperitivo, na minha opinião. Ótima experiência.

Saúde a todos!



Nenhum comentário: