27 maio 2013

Mais um ótimo vinho de um produtor histórico do Alentejo: Julian Reynolds 2007


Se eu não fosse curioso, se fosse daqueles enófilos que são fiéis a uma marca ou produtor, certamente os vinhos da Gloria Reynolds seriam uma hipótese a considerar. São vinhos seguros, de ótima qualidade, prazerosos e chegam ao Brasil numa faixa de preços interessante. Mas, não é o caso de me fidelizar, porque blogueiro que se preze é movido a curiosidade. 

Esse tinto do Alentejo é elaborado com as uvas locais, Alicante Bouschet, Trincadeira e Touriga Nacional, com passagem de 12 meses por barricas de carvalho francês. O teor alcoólico é de 14,5% e seu potencial de guarda é de 7 anos, segundo o site do importador. 

Na taça a cor é rubi. Nos aromas intensos o destaque inicial é para a madeira, com especiarias ao fundo e frutos vermelhos maduros aparecem logo em seguida. Na boca tem corpo médio, fruta intensa, taninos ainda muito vivos e grande acidez.

Final persistente, com muita fruta presente. Boca com taninos dando rascância, mas a acidez faz salivar intensamente. Palato terroso, com fundo de taça lembrando framboesa.

Está pronto para agradar bastante agora, mas o conjunto taninos/acidez indicam que pode evoluir nos próximos 2 anos, mesmo já contando com 7 anos de idade.


Detalhes da compra:

Recebi esse vinho pelo ClubeW de agosto/2012. Atualmente é vendido para os associados do clube a R$ 72. 

Saúde a todos!



Nenhum comentário: