11 julho 2013

Esperava mais desse californiano: Bridlewood Monterey Pinot Noir 2011


Esse vinho é rotulado como varietal de Pinot Noir, mas leva 5% da uva emblemática dos Estados Unidos, a Zinfandel, uma prática permitida na legislação de quase todos os países produtores de vinho. Tem passagem de 6 meses por barricas de carvalho e mais 3 meses em adega antes da comercialização. 

A rolha é de aglomerado de cortiça, indicando que não é um vinho de ponta da vinícola, caso contrário teria utilizado rolhas inteiriças de cortiça. Lembra dos Santa Carolina Reservado? Pois é, a rolha é daquelas. Mas, como diz minha esposa, é mais charmosa que as rolhas sintéticas!

Esse Pinot é elaborado pela Bridlewood Winery, no condado de Monterey, mas infelizmente não tem esse vinho em seu site. Talvez porque tenha sido enviado apenas ao consumidor brasileiro?!? 

Na taça a coloração é púrpura, com boa transparência. Cor mais "azulada" que dos Pinot Noir da Borgonha e de muitos da América do Sul. 

Aromas um tanto discretos, remetendo a frutos delicados, mais próximos de geléia do que dos frutos propriamente ditos. Sensação "adocicada" nos aromas, que também lembram a rápida passagem por madeira. Em boca a primeira sensação é doce, que certamente agradará nas primeiras taças mas deixará o vinho enjoativo nas seguintes. 

Taninos muito discretos e acidez moderada. Frutos presentes, mas também uma lembrança estranha de azeitona (ou da salmoura). Falta estrutura para deixar o vinho mais gastronômico. Álcool deu recado, mas sem desequilíbrio. 

Final um tanto ligeiro, com fruta discreta e lembrança da madeira. Beba ontem, pois não evoluirá com a guarda.   


Detalhes da compra:

Esse vinho me chegou pelo Clube W e pela garrafa paguei R$45, mas no site o preço normal é R$75. Confesso que esperava mais do vinho e reconheço alguns predicados nele, mas considerando meu gosto pessoal não repetiria a compra. 

Saúde a todos!



Um comentário:

Fred disse...

Realmente, também esperei algo a mais nele que não apareceu, uma pena!