15 agosto 2013

No carrinho do supermercado :: Aurora Espumante Chardonnay Brut

Com a taça adequadamente limpa o espumante mostrou toda sua qualidade.

No mesmo dia em que comprei um outro espumante da Vinícola Aurora, já comentado aqui (relembre), também comprei esse Chardonnay, elaborado pelo método Charmat, com 12% de álcool e que já tinha me agradado bastante em outras ocasiões. 

As uvas vêm da Serra Gaúcha, das propriedades dos inúmeros cooperados que constroem desde 1931 a bela história dessa vinícola, cujos produtos estão bem distribuídos pelo mercado brasileiro. São vinhos que cabem no bolso da maioria dos consumidores e entregam um resultado correto, como foi o caso do espumante anterior (100% Pinot Noir) e desse hoje publicado. 

Ao servi-lo fiquei surpreso com a boa formação de espuma, as bolhinhas pequenas e persistentes, o que foi favorecido pelas taças impecavelmente limpas, que ficaram sob a responsabilidade da Érika, minha esposa. Dá pra perceber essas características na foto acima. 

Já que qualquer resíduo ou sujeira na taça podem atrapalhar essa análise visual, não tenho falado nos últimos tempos sobre esse aspecto para não ser injusto com nenhum espumante. Mas não foi o caso desse, felizmente. 

A coloração é amarelo palha. Nos aromas em boa intensidade a presença de frutos brancos, mas um toque cítrico bem presente, característica da variedade. Na boca uma acidez marcante e certa cremosidade, bom equilíbrio, açúcar residual em boa conta, sem deixar o espumante adocicado em demasia. Refrescante para bebericar, mas adequado para acompanhar petiscos à beira da piscina. Final de boca com mediana persistência.

Pelo método de elaboração, em que a segunda fermentação ocorre em tanques de inox, o espumante não tem grande complexidade, mas esse não é o objetivo desse produto. Penso que atingiu exatamente o que desejavam seus enólogos: entregar um espumante leve, agradável, refrescante, frutado, fácil de beber e cativante para os mais variados paladares. E o melhor, a um preço bem justo. 


Detalhes da compra: (repetindo o que escrevi para o espumante anterior) 
 
Gostaria de comprar os espumantes da Aurora com mais frequência, mas os preços aqui em Uberlândia são impraticáveis. No supermercado Extra é vendido a $39,90. Como eu sei que esse preço não é real, simplesmente não compro. Essa garrafa foi comprada no Pão de Açúcar, em Ribeirão Preto, por R$25,90.
 
Fiquei curioso pra saber o que explica essa diferença de mais de 50% se ambos supermercados pertencem ao mesmo grupo e se a tributação para o estado de São Paulo é tão famigerada como aqui em Minas Gerais. Alguém me explica, por favor?
 
Saúde a todos!
 
 
 

2 comentários:

Braulio Menezes disse...

Mais uma vez aprendí e concordei com os comentários. Se eu te contar que comprei por R$12,00 no MAKRO vc acreditaria? Comprei 1 experimentei em casa, voltei e comprei mais 12. Quanto a sua pergunta, posso responder com fundamento pois trabalhei com supermercados e sou garimpeiro de ofertas:
1- CONCORRÊNCIA - a alma do capitalismo. Aqui e SP somos privilegiados. Algumas regiões aqui são servidas por mais de 4 redes de supermercados diferentes, como na Marginal Tiete. Nestas lojas, encontro promoções que não se repetem em outras lojas do mesmo grupo.
2- OFERTA E PROCURA - com destaque ao primeiro. Os supermercados negociam safras inteiras de vinículas. Cada rede possui um grupo de vinículas exclusivas. Os produtos chegam a se esgotar nas gôndolas e quando chegam, sempre é em grandes quantidades. Daí explica-se a grande flutuação dos preços.
3- VALIDADE - PERIGO. A frase "vinho, quanto mais velho melhor" pode ser tema de uma postagem do VPT. Diante de uma promoção, fique esperto, o vinho pode estar passando da hora. Quando muita gente começa a devolver um certo vinho, o supermercado percebe e liquida o estoque. Já fui vítima desta prática. Hoje experimento antes ou guardo a Nota para trocar se necessário.

Gil Mesquita disse...

Bráulio,

por 12 reais? Mas é uma achado!

valeu demais pelas informações sobre o ramo supermercadista.

abraço!