26 agosto 2013

Para refrescar os dias quentes, por menos de $40: Torresella Pinot Grigio Rosé IGT 2012


Talvez você ache estranho um vinho Pinot Grigio que não seja branco, mas rosé. Aqui em casa também estamos acostumados aos refrescantes vinhos brancos elaborados com essa uva em vários países do mundo. Mas esse aqui a Érika encontrou na prateleira do supermercado e quis comprar, porque além da novidade tem um bom preço. 

É elaborado pela Cantine Torresella (fundada em 1964) na região do Vêneto, no nordeste da Itália, muito famosa por seus Valpolicella, Amarone e Prosecco. Mas a vinícola, apesar das poucas informações que consegui obter via internet, também produz em outras regiões, como a Sicília. 

Foto: Wikipedia - The Free Encyclopedia

Como se pode ver na foto acima, num primeiro momento a Pinot Grigio (ou Pinot Gris, para os franceses) pode tranquilamente ser confundida com uma uva tinta pela coloração de sua casca. Então, para elaboração de um vinho branco é necessário evitar o contato do mosto com a casca. Se quiser um rosé, basta deixar que esse contato aconteça. 

Para esse vinho, sinceramente, não encontrei informações precisas, mas pode também a vinícola ter acrescentado alguma uva tinta em sua elaboração. Mas prefiro acreditar que encontramos um rosé com 100% de Pinot Grigio.  

O vinho tem coloração acobreada, com reflexos alaranjados. Tem bons aromas, frescos, com lembrança de frutos silvestres mais delicados. Em boca a boa acidez deixa o vinho refrescante, pronto para acompanhar saladas, frutos do mar, sushi, sashimi ou camarões. Tem um final de média persistência, mas muito agradável. Parece não ter passagem por madeira. Os 12% de graduação alcoólica fazem dele um vinho leve, descomplicado, agradável como aperitivo ou para as harmonizações sugeridas. 

Detalhes da compra:

Esse vinho é importado pela Bruck, mas compramos essa garrafa no Pão de Açúcar, em Ribeirão Preto, pagando R$ 39.

Saúde a todos!



Um comentário:

Rodrigo disse...

Olá Gil,

eu gosto muito deste vinho: do rosé, e do branco.
Como bloqueiro, escrevi sobre os dois no ano passado, comparando um ao outro:
http://www.sobrevinhoseafins.com.br/2012/12/pinot-grigio-branco-versus-rose.html

Também não encontrei informações precisas sobre a produção do vinho, mas acho que ele vale muito a pena. O branco é o único vinho que uso para fazer risoto. Mas também tomo dele, e gosto muito.

Quanto ao rosé, tomo cuidado para evitar harmonizar com salmão. Tentei e não deu nada certo.

Em Campinas, só este ano, já o vi sendo vendido de R$34,90 a R$48,00. Acho que qualquer preço acima de R$40,00 para este vinho é totalmente despropositado.

Um abraço,
Rodrigo