13 setembro 2013

Há tempos não bebia um Pinot tão especial: Shannon Vineyards Rockview Ridge Pinot Noir 2009


Gostamos muito de Pinot Noir em casa, mas nosso índice de boas compras é baixo. Na maioria dos casos gostamos, mas o vinho não nos faz suspirar. Fica aquela pontinha de decepção, aquela cara de "o vinho é legal", mas não passa disso. Por vezes já falamos em casa: será que sabemos mesmo o que é um bom Pinot? 

Bom, se sabemos ou não, só sei que essa aqui nos deixou encantados. Tem tudo que gostamos num Pinot, os aromas delicados, a baixa carga tânica, a boa acidez e a madeira integrando bem o conjunto, sem atrapalhar. E mais importante: sem notinhas doces e enjoativas de alguns vinhos da América do Sul e sem o álcool que por vezes sobra nos vinhos norte-americanos. Enfim, uma ótima compra, apesar da faixa de preços um pouco alta.

É elaborado pela Shannon Vineyards, na região de Elgin Valley, uma sub-região da famosa Stellenbosch. Tem passagem de 11 meses por barricas francesas antes do engarrafamento.  

Na taça tem cor de Pinot, um vermelho transparente e límpido. 

Ótimos aromas terrosos e frutados, especiarias aparecendo em alguns momentos e lembrança de algo sintético (borracha). Madeira presente, dando indícios já no nariz de que ela colaborou para um bom conjunto, o que foi confirmado em boca.   

Vinho de taninos finos, já dóceis pelos 5 anos de idade, mas com ótima acidez, o que deixou o vinho suculento e ideal para acompanhar refeições. É seco, sem a lembrança adocicada que mencionei acima. Intenso, com álcool (13,5%) sem aparecer e madeira contribuindo para uma maior complexidade, com um elegante tostado no final de boca.

Final longo, muito agradável, deixando a boca pronta para mais uma garfada ou mais um gole. Me pareceu muito mais um Pinot da Borgonha. Está mais para Velho Mundo, sem dúvida.

Evoluiu muito com o passar do tempo. Não foi decantado, porque acho um desperdício deixar que o vinho evolua sozinho, esquecido num canto da casa. 

No momento certo para ser aberto. Está no auge, ao que me parece.


Detalhes da compra

Comprei essa garrafa no site da Sonoma, pagando R$105. É um preço alto para o meu cotidiano, mas valeu cada gota. A importação, segundo várias mensagens que recebi via Instagram, é feito pela QualVinho, importadora especializada em vinhos sulafricanos.

Saúde a todos!


Um comentário:

Anônimo disse...

Fiquei muito curiosa com essa vinho!