04 setembro 2013

Para acompanhar o churrasco: Aluzé Tinto Douro 2010 #CBE


Como acontece mensalmente desde fevereiro de 2007, no início desse mês vários blogs publicaram suas escolhas para a Confraria Brasileira de Enoblogs (CBE), sempre a partir de um tema central que dessa vez foi escolhido pelo amigo Cristiano Orlandi, do blog Vivendo Vinhos: "um vinho do Velho Mundo para acompanhar churrasco, com preço até R$150".

Quando penso em churrasco e vinho rapidamente me vem à cabeça a suculência da carne, o que pede um vinho com boa estrutura de taninos, acidez e fruta. Um vinho igualmente suculento vai bem com carnes assadas, por isso os Malbec e Tannat fazem tanto sucesso nessa seara. 

Mas, por ocasião da última edição do WineBar, recebi da importadora World Wine esse vinho português, da linda região do Douro e resolvi experimentar tendo como pano de fundo o churrasco. 

É elaborado pela Quinta do Pessegueiro, fundada em 1991 por Roger Zannier, que pertencia ao mundo da moda infantil, mas que atualmente conta com empreendimentos vinícolas não só no Douro, mas também na Provence (França). A quinta é administrada pelo genro de Zannier, Marc Monrose, um francês da Borgonha. 

É um corte de Touriga Nacional (35%), Touriga Francesa (30%), Tinta Roriz (15%) e Vinhas Velhas (20%). Esse último percentual refere-se a uvas que não são identificadas porque estão plantadas sem identificação no vinhedo, algo comum em Portugal. 

Deve ter passado por madeira, mas não consegui informações a respeito. 

Na boca tem uma cor púrpura bem intensa. Tem bons aromas, frutos delicados, algo floral e especiarias aparecendo delicadamente em alguns momentos. Em boca tem corpo médio, com taninos presentes, mas já amaciados. Acidez mediana, deixando o vinho com a suculência que eu esperava. O álcool tem 12,5% de teor, deixando o vinho com certa potência, mas sem desequilibrar. 

Final de boca de média persistência, bem frutado, pedindo comida. Pronto para beber agora. Embora eu prefira vinhos mais encorpados para acompanhar o churrasco, esse português não fez feio. No entanto, a melhor harmonização com ele certamente pedirá pratos mais leves.


Detalhes da compra:

Como eu disse acima o vinho me foi enviado pela importadora World Wine para participar de mais uma edição do WineBar, mas na loja virtual deles é vendido a R$88.

Foi o 85º vinho comentado para nossa Confraria. 

Saúde a todos!



3 comentários:

blogdovinho.com disse...

Excelente e corretíssimo post como sempre! Belo vinho!
Abraço, Alessandra

Gil Mesquita disse...

Obrigado, Alessandra.

Gostei bastante do vinho e a harmonização ficou "ok". Sozinho ele foi melhor, mas certamente ficará ótimo com pratos menos gordurosos.

abraço!

Gil

Anônimo disse...

é de facto uma situação complicada o quanto taxam os vinhos para o brasil. 88 reais sao 28 euros no cambios de hoje... este vinho custa 9 euros na loja aqui, ou seja, 28 reais. comprei ontem em promoçao numa feira de vinhos de outono em lisboa, por 7 euros...