14 outubro 2013

Confirmando a fama de envelhecer bem: Don Laurindo Reserva Cabernet Sauvignon 2006


Os vinhos da Don Laurindo envelhecem bem. Já experimentei vinhos antigos deles, da década de 1990, e sempre evoluem bem. Até acho que o Ademir Brandelli elabora vinhos tintos para serem apreciados com, no mínimo, cinco anos após a safra. Seu estilo é "velho mundo", com vinhos gastronômicos, elegantes e sempre de guarda. 

Tanto é assim que optou por lançar um Merlot Jovem, um vinho pronto para o consumo imediato, como o próprio nome diz, e que se contrapõe aos outros tintos da casa.

Esse Cabernet Sauvignon já tem 7 anos de idade e  não foge à regra. Está em ótima forma agora e pode evoluir ainda pelos próximos anos. Tem coloração rubi quando servido, com muitas lágrimas. Os aromas vêm intensamente ao nariz, com boa fruta vermelha, ameixa, azeitona preta e especiarias. Na boca tem corpo médio, com taninos finos e grande acidez, deixando a boca pronta para um cordeiro ou para massas com molhos mais estruturados, por exemplo.

Final de boa persistência, com o palato marcado por café, fruta madura, ervas aromáticas e discretíssimo amargor. A madeira está presente, mas para dar elegância ao vinho, que evolui na taça. Essa "evolução" lhe dá duas opções: aproveitar o vinho a cada momento em sua taça ou decantá-lo. Mas se optar por usar o decanter, não conte para o Ademir Brandelli. 

Foram colocadas no mercado 24.000 garrafas desse vinho e abri a de nº 12.172. Tem 13% de álcool. 


Detalhes da compra:

Os preços da Don Laurindo são honestos. Não me lembro quanto paguei por essa garrafa no varejo da vinícola, mas a safra atualmente à venda (2009) tem preço de R$40. Justíssimo! 

Saúde a todos!



4 comentários:

Unknown disse...

sou iniciante na cultura do vinho, e fiquei curioso com seu comentário a respeito da decantação deste vinho. Sei que não recomenda-se a decantação para vinhos muito antigos, por conta do risco de "matar" o vinho. foi por isto que você disse para não contar para o produtor? poderia explicar melhor quando usar ou não o decanter? obrigado e parabéns pelo blog

Anônimo disse...

uma visita imperdível no Vale dos Vinhedos... vinícola de boutique, que valoriza a elegância dosvinhos.

parabéns pelo texto!

Mauro

Administrador disse...

Quando escrevi sobre a decantação desse vinho, fiz uma brincadeira.

É que o Ademir Brandelli, enólogo da Don Laurindo, assim como eu, não gosta muito de decantar um vinho, porque preferimos ver a evolução dele na taça.

Você tem razão: se o vinho for muito antigo o contato com o oxigênio por muito tempo pode lhe "roubar" boas características.

Saúde!

curtidas instagram disse...

Shoow