09 outubro 2013

Essa meia-garrafa pode ser seu número: Callia Alta Shiraz-Malbec 2011

O vinho tem uma breve passagem de 3 meses por barricas francesas e americanas.

Fico bem contente quando encontro uma boa opção de vinhos em garrafas de 375 ml, especialmente se o preço é bom e a qualidade do vinho também. E acho que todo leitor do blog já quis um dia comprar um vinho pra beber sozinho ou porque a ocasião não pedia uma garrafa "normal", de 750 ml.

Pena que a oferta não é tão grande assim. Mas, dia desses fomos presenteados com esse vinho pelo Lucas, um argentino que mora aqui em Uberlândia e trabalha no restaurante Keiretsu. Ele pediu à sua mãe para trazer alguns vinhos e nos deu essa garrafinha, porque é um dos vinhos que ele costumava beber bastante quando morava na Argentina. 

É elaborado pela Bodegas Callia, fundada em 2003 com o propósito de elaborar "vinhos de paladar amável", que podem servir ao consumidor em "sua casa, no restaurante ou para levar a outra casa como presente sem medo de errar". Está localizada na província de San Juan, ao norte de Mendoza.

O vinho leva 70% de Shiraz e 30% de Malbec, com passagem de 30% do volume por barricas francesas e americanas (50/50) por um curto período de 3 meses.  

Na taça o vinho tem cor rubi, com boa transparência. No nariz um vinho muito perfumado, com início lembrando baunilha e côco, mas aparecendo em seguida um floral bem evidente, com muita fruta vermelha (cereja, ameixas) e algo lembrando "pó pra maquiagem". Pelos aromas esperava um vinho com notas doces, mas em boca é seco, de corpo médio. Tem um destaque mineral (salgado) que provavelmente vem do solo da região. Os taninos são finos e a acidez está presente em boa intensidade.

Final mediano, repetindo tudo, mas com notas de cedro e menta aparecendo no palato. Vinho equilibrado, amigável, fácil de beber e agradável aos paladares iniciantes bem como aos mais experientes. Não é um vinho grandioso, mas cumpre muito bem seu papel. Tem 13,5% de álcool, sem qualquer desequilíbrio.   

Pronto para beber agora. Não é um vinho de guarda, porque nessa faixa de preços os vinhos tendem a serem colocados no mercado quase em seu auge. Aliás, como transcrito acima, essa é a intenção da vinícola com seus produtos.

Detalhes da compra:

Os vinhos dessa vinícola são importados pela Zahil, mas esse vinho especificamente não está no site deles. Talvez até não esteja no portfólio mesmo, mas fica a dica. 

Considerando os preços das garrafas de 750 ml essa seria vendida aqui no Brasil entre os R$ 15-20. Apesar de não estar à venda (ainda), merece o selo de ótima compra. 

Saúde a todos!



4 comentários:

Anônimo disse...

A 2ª edição do “Mercado de Vinhos” do Campo Pequeno irá decorrer entre 1 e 3 de Novembro deste ano.
Este é o maior encontro de pequenos e médios produtores nacionais de qualidade com o grande público.
Agradecíamos muito se o pudessem divulgar na vossa página.
Obrigado.

Paulo Sales disse...

Caro Gil,
Outro vinho para beber despreocupadamente que gosto muito é o Casa Miriam Unoaked Cabernet/Syrah, que custa na faixa de 23 a 27,00. Leve, agradável e muito delicado, até pela ausência de madeira.
Vou procurar o Callia Alta.
Um abraço.

Administrador disse...

Valeu pela dica, Paulo!

vou procurar o Casa Miriam, até porque os vinhos sem madeira também me atraem.

abração!

Meji disse...

Ese es un muy buen vino. Conosco no solo ese corte de uva sino otros como cabernet-syrah, malbec- bonarda etc. Pues trabajo en el free shop Dfa de Uruguay. Frontera con jaguarao rs. Los invito que vengan a visitar nuestra tienda. Tenemos exelentes precios y le aseguro que mi atendimiento y experiencia en vinos los va a ayudar a descubrir nuevos mundos del mundo del vino. Mi nombre es christian y sera un placer compartir mis experiencias en el mundo vitivinicola. Hasta pronto.