03 junho 2014

O Uruguai não vive só de Tannat. Experimentamos o ótimo Alto de la Ballena Reserva Cabernet Franc 2008


Ganhei esse vinho do casal de amigos Eurico Jr. e Vanessa, que compraram a garrafa quando estiveram no Uruguai em janeiro. Guardei o vinho para abrir com um amigo que gostasse de vinhos uruguaios e especialmente da Cabernet Franc. O primeiro que veio e preencheu os requisitos foi o Cristiano Orlandi, do Vivendo Vinhos, apreciador de carnes e de vinhos que com elas harmonizam. 

O produtor desse vinho é a Alto de la Ballena, bodega fundada em 1998 e localizada próxima a Punta del Este, famosa cidade turística do país. Seus vinhedos estão plantados em oito hectares nas encostas da Sierra de la Ballena, onde cultivam as variedades Merlot, Tannat, Cabernet Franc, Syrah e Viognier. A vinícola tem capacidade para elaborar 60.000 garrafas/ano.

Vale a pena ler a matéria que o amigo Orestes de Andrade Jr. publicou recentemente sobre a bodega (clique aqui).     

Esse vinho tem passagem de 12 meses por barricas francesas e teor alcoólico de 14%.

Na taça a coloração é rubi. Tem bons aromas, com madeira e fruta em igual intensidade, frutos negros, algo floral (violeta) e tabaco. 

Corpo mediano, taninos macios e elegantes. Boa acidez. Em boca novamente a fruta e a madeira disputam lugar, mas sem exageros que possam deixar o vinho com algum excesso. É muito gastronômico. Final de boa persistência, com palato marcado por elegante tostado. Boca salivando!

Bastante equilíbrio, elegância e está proto para beber agora, com 6 anos de idade. É daqueles vinhos que você lamenta ter apenas uma garrafa ou que ela tenha apenas 750 ml.


Detalhes da compra:

Como disse, esse vinho foi um presente dos amigos, mas é importado pela La Charbonnade, sediada em Canela (RS). Não tenho informações sobre o preço atual, mas comparando com outras safras e produtos da vinícola, acredito que esteja numa faixa entre R$80-100. Se alguém souber o preço exato, por favor me corrija. 

Saúde a todos!



Nenhum comentário: