04 setembro 2014

Gostei bastante desse Pinot dos Estados Unidos: Gallo Santa Lucia Highlands Pinot Noir 2012


Há algum tempo experimentei um Pinot Noir dessa vinícola norte-americana e gostei bastante. Mas, a ocasião não era propícia para tirar fotos ou fazer anotações. Então, quando comprei uma garrafa recentemente pude experimentar o vinho com calma e o resultado realmente era tão bom quando naquela outra ocasião. 

É elaborado na Califórnia pela famosa E. & J. Gallo Winery, considerada um dos ícones na história vitivinícola dos Estados Unidos, responsável por recriar o mercado após o fim da Lei Seca, na década de 1920.  É considerada atualmente a maior vinícola familiar do mundo e o maior exportador de vinho da Califórnia.

A enóloga é Gina Gallo (foto abaixo), que desenvolveu muita experiência (e paixão) no trabalho direto com a Pinot Noir. Seu grande desafio é a elaboração de um vinho com essa uva em clima frio, especialmente em Monterey County. As uvas trabalhadas por Gina estão em terrenos na Serra de Santa Lúcia (Olson Ranch), que guardam semelhança com o terroir da Borgonha. 

Foto: http://www.thedrinksbusiness.com/2013/09/qa-gina-gallo-of-ej-gallo/

O vinho tem passagem por madeira. Posso dizer que é um vinho amadeirado, mas não se sobrepõe à fruta, deixando que a complexidade que se espera de um vinho com boa passagem por carvalho seja um ganho para o vinho, não uma característica que esconda as outras sensações. 

A coloração é rubi, um pouco mais escuro que os Pinot franceses, por exemplo. Os aromas tem boa intensidade e complexidade, lembrando os frutos delicados, cereja, amora e notas tostadas. Em boca é macio, taninos finos, boa acidez, repetindo fruta e madeira. Final longo, tostado, frutado e muito agradável. Daqueles que quando se vê a garrafa acabou.  

O álcool a 14,8% não incomoda em nenhum momento. É um Pinot Noir com características de Novo Mundo. Então, se você é daqueles que só bebe Borgonha, talvez não fique feliz.  


Detalhes da compra

O vinho é vendido a US$35 na loja virtual da vinícola, para o mercado americano, lógico. Mas aqui no Brasil o preço não é tão superior quando se poderia imaginar de início. Paguei R$100 pelo site da Wine

Saúde a todos!




Nenhum comentário: