25 setembro 2014

Vale a pena provar esse tinto brasileiro: Dunamis Tannat 2012

É um Tannat, mas mantém o perfil jovem que a vinícola sempre pretendeu para seus tintos. 

Sempre gostei dos tintos da Vinícola Dunamis, de Dom Pedrito. Normalmente são macios, fáceis de beber, de um estilo "jovem" que a vinícola sempre pregou, prontos para agradar aos paladares menos experientes, que estiverem migrando do vinho de mesa para os vinhos finos ou mesmo da cerveja para os vinhos. 

Esse perfil jovem da vinícola está nos rótulos de seus vinhos, nas ações de marketing e também em quem elabora o vinho, os jovens enólogos Thiago Peterle (24 anos) e Vinícius Bortolini Cercato (25 anos), que procuraram obter um vinho de "espírito descomplicado, criativo e ousado". 

Vamos ao vinho. 

Esse é um 100% Tannat, com uvas da Campanha Gaúcha, um terroir que parece muito promissor para essa variedade. Tem passagem de 12 meses por barricas de carvalho americano e fica mais um ano amadurecendo na garrafa, o que lhe permitiu ganhar bastante equilíbrio.

Coloração púrpura, com reflexos violáceos. Aromas em boa intensidade lembrando frutos vermelhos e negros, tabaco e notas de couro. Em boca tem bom corpo, com acidez refrescante e taninos finos, levemente rascantes. Frutos vermelhos estão em equilíbrio com as notas amadeiradas, presentes com um elegante tostado. Final persistente, repetindo tudo. 

Dos tintos que experimentei da vinícola esse é o "menos descontraído", no bom sentido, pois pede comida para acompanhá-lo. Mas, não confundir isso com o "peso" excessivo que podemos encontrar em outros vinhos com essa uva. Tem 13% de teor alcoólico.

Curiosidade: o vinho ganhou Medalha de Ouro no VII Concurso Internacional de Vinhos do Brasil, realizado em abril, na cidade de Bento Gonçalves (RS).   


Detalhes da compra

Recebi esse vinho da assessoria de comunicação da Dunamis, mas pode ser adquirido por R$ 49,30 na loja virtual da vinícola (veja aqui).

Saúde a todos!




Nenhum comentário: