26 novembro 2014

Ficando em dia com a Confraria: Fortant de France Terroir de Collines Viognier 2012 #CBE

Um delicioso Viognier que acompanhará bem peixes com molhos mais encorpados. 

A Confraria Brasileira de Enoblogs foi fundada em fevereiro de 2007 e eu fiz parte de sua criação. Então, sou um dos confrades que mais tem obrigação de manter-se em dia com a CBE. Porém, não tenho conseguido fazer isso desde junho, mas prometo atualizar as postagens até o final do ano. Que me perdoem os demais confrades que têm mantido a confraria sempre atualizada em com temas muito legais, permitindo aos leitores um painel muito interessante sobre o vinho do mês. 

Hoje vou publicar sobre o vinho que deveria ter aparecido aqui no dia 1º de junho. Para aquele mês a indicação veio do Victor Beltrami, do blog Balaio do Victor, que escolheu como tema: "vinho branco, de qualquer casta e pais, com passagem por carvalho". 

Minha escolha foi pensando em uma variedade francesa que gostamos bastante em casa, a Viognier, muito famosa na elaboração de vinhos no Vale do Rhône. Assim como a Chardonnay, pode resultar em vinhos encorpados, que aceitam bem a passagem por madeira. Em alguns países, como França e África do Sul, essa uva entra no corte com a Syrah na elaboração de vinhos tintos, colaborando com seus aromas e deixando o vinho mais dócil. 

O vinho de hoje é elaborado pela Fortant de France, fundada no início dos anos 1980, com uvas do Languedoc, região que a vinícola divide em três e a partir dessa divisão de terroir seus vinhos são originados: Litoral, Colinas e Grandes Montanhas (veja vídeo). 

Pelo nome desse vinho percebe-se que vem do Terroir de Collines, com passagem de 6 meses por barricas francesas, permanecendo em contato com as borras da fermentação (sur lie), gerando boa complexidade de aromas e sabores.

O vinho tem cor dourada, brilhante. Aromas são intensos, lembrando damasco, melão e banana (sim!). Em boca tem corpo médio, é untuoso, com muita presença de frutos brancos, notas adocicadas em boca, baunilha, chocolate branco e mel. Mineralidade bem presente, com alguma citricidade (limão siciliano) em alguns momentos de variação de temperatura. Boa acidez, um pouco disfarçada pela presença das notas adocicadas e nuances da madeira.

Final de média persistência, repetindo a boa fruta madura e mineralidade no palato. Harmoniza bem com peixes com molhos mais espessos, mas também irá bem com aves.  

Gostei do resultado. É o tipo de vinho cuja presença de frutos de polpa branca e as notas amadeiradas dão o tom, perdendo um pouco na sensação de frescor, mas ganhando em complexidade. Acredito que esteja num ótimo momento de consumo, apesar da indicação de potencial de 4 anos de guarda.  


Detalhes da compra:

Esse vinho me custou R$62,40 pelo Clube Wine, mas o preço normal baixou de R$85 para R$66,30.

* Esse é o 94º vinho que comento para a CBE, a primeira e única confraria virtual do Brasil. 

Saúde a todos!



Nenhum comentário: