08 fevereiro 2015

Belíssimo vinho branco português: Covela Escolha Branco 2013


No último dia 29 de janeiro iniciei uma série de três postagens com os vinhos da Quinta de Covela que tive oportunidade de provar em dezembro. A vinícola tem uma longa história e a partir de 2011 tem dois novos proprietários, um deles brasileiro. Para saber um pouco mais sobre essa história, consulte o post anterior.

Esse vinho é elaborado na região dos Vinhos Verdes, entre Douro-e-Minho. Tem álcool a 13% e foram produzidas 13.000 garrafas. As castas utilizadas são avesso (a principal da sub-região), a francesa chardonnay e alguns "temperos" utilizados pelo enólogo Rui Cunha, segundo o site da vinícola.

É um vinho de mais corpo e complexidade que o anterior. De coloração amarelo palha, tem boa intensidade aromática, frutos brancos bem presentes, melão e goiaba branca. Na boca é seco, untuoso, tem boa fruta se repetindo, acidez marcante e notas minerais em segundo plano. De corpo mediano, tem o álcool a lhe dar um certo "calor", mas sem qualquer desequilíbrio. Final persistente, com palato marcado pelos toques minerais. Boa complexidade.

Ficou melhor servido a uma temperatura na casa dos 12ºC. Vinho que considero desperdiçado se bebido sem acompanhamentos. Está ótimo para beber agora, mas pode ser guardado por mais 1-2 anos sem maiores preocupações, desde que climatizado.

Na degustação esse foi o meu preferido entre os três, embora tenha havido um empate com o avesso publicado no fim do mês passado. 


Detalhes da compra:

É trazido ao Brasil pela Magnum Importadora, de Curitiba, e vendido em lojas virtuais na faixa dos R$165. Também degustaram o vinho os amigos Celso Lima e Mário Dal Pont, vorazes apreciadores de vinhos brancos, e minha esposa Érika, que sempre prefere os brancos.

Saúde a todos!



Nenhum comentário: