25 agosto 2016

No carrinho do supermercado :: Tarapacá Cosecha Chardonnay 2014


Há muitos anos não bebia um vinho da Viña Tarapacá, bodega chilena fundada em 1874, cujos vinhos podem ser facilmente encontrados nos supermercados e lojas especializadas. Mas, como gosto de experimentar vinhos baratos esse Chardonnay do Vale Central me pareceu uma boa pedida. 

Nessas buscar por vinhos em faixa de preços mais acessível dou preferência aos brancos, porque o risco de uma decepção parece ser menor. No caso desse vinho, as uvas vem de uma região quente do Chile, o que indica um vinho mais maduro, mais tropical, do que outros que possam vir de regiões mais frias, como Casablanca, Leyda ou San Antonio, por exemplo. 

O vinho não aparece no site da vinícola, o que pode significar que seja uma linha destinada apenas à exportação... e como o mercado brasileiro absorve TUDO que esteja dentro de uma garrafa e tenha no rótulo a palavra VINHO, veio parar na prateleira de um supermercado em minha cidade. 

Mas, o resultado foi satisfatório, apesar desse detalhe. 

Na taça uma coloração amarelo palha. Nos aromas confirmou-se a ideia de que seria um vinho maduro, com notas de frutos tropicais maduros, como pêssego, banana e melão, traços lembrando mel, além de uma nota que me lembrou a salmoura da azeitona (não, eu ainda não tinha bebido nada!).

Na boca é untuoso, maduro, com notas abaunilhadas, parecendo ter passado brevemente por madeira. Repetiu-se-se a fruta branca madura. Embora tenha acidez mediana tem bom frescor, boa presença em boca e final médio-longo. Tem 13% de álcool, que dão um calorzinho ao vinho, mas sem desequilíbrio.  

Ideal para harmonizar com aves, pratos com arroz e frutos do mar, massas com molhos brancos ou mesmo para bebericar em um dia mais quente. Mas, aqui em casa a harmonização foi com esse prato típico de Minas e Goiás, arroz com galinha. Só faltou o pequi!



Detalhes da compra

Comprei esse vinho em Uberlândia (MG) pagando R$34.

Saúde a todos!



Um comentário:

Anônimo disse...

Não é a primeira vez que leio nesse blog sobre essa harmonização entre frango e chardonnay...